Autor de vídeo falso na Ceasa é convocado para depor em Contagem

Imagens da Polícia Civil mostram comerciantes e caixas de mercadoria no local; investigação do caso pode levar até à prisão do suspeito

Sem desabastecimento, Ceasa segue funcionando normalmente

Sem desabastecimento, Ceasa segue funcionando normalmente

Divulgação/Seapa

A Polícia Civil identificou o autor do vídeo que circulou nas redes sociais na última terça-feira (31), afirmando que a Ceasa (Centrais de Abastecimento de Minas Gerais S.A) estava desabastecida.

Ele foi intimado e vai prestar depoimento na próxima segunda-feira (6). 

O autor da gravação tem 48 anos, é trabalhador autônomo e não tem antecedentes criminais.  Ele pode ser indiciado pela prática de contravenção ao provocar alarme falso, que prevê pena de multa ou até prisão simples, de 15 dias a seis meses.

De acordo com a investigação, a gravação foi realizada em um espaço conhecido como "pedra", onde comerciantes fazem a negociação de diversos alimentos. Nesse local, o comércio começa por volta de 02h30 e vai até no máximo às 11h, horário de gravação do vídeo. 

Ao contrário do alerta dado pelo autor do vídeo, as imagens no ângulo aberto da câmera de segurança mostram comerciantes e muitas caixas de mercadoria no local. 

Vídeo

Na última terça-feira (31), o homem investigado gravou um vídeo na Ceasa divulgando um suposto desabastecimento do local. Na gravação, ele diz "31 de março de 2020, eu tô aqui na Ceasa de Belo Horizonte. Da uma olhada aqui no movimento. Isso aqui se chama desabastecimento". Dada a repercussão dos fatos, a polícia colocou o inquérito como prioridade.

Veja imagens:

*Estagiária do R7 sob a supervisão de Pablo Nascimento