Minas Gerais Autoridades investigam possíveis intoxicações em bairro nobre de BH

Autoridades investigam possíveis intoxicações em bairro nobre de BH

De acordo com a associação de moradores do bairro Buritis, quatro pessoas teriam sido internadas com sintomas semelhantes em hospitais particulares

Supostas vítimas teriam ligação com o bairro Burutis

Supostas vítimas teriam ligação com o bairro Burutis

Reprodução / Google Street View

A Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte e a Polícia Civil investigam possíveis quatro casos de intoxicações relacionadas a pessoas que têm alguma relação com o bairro Buritis, uma área nobre na região Oeste da cidade.

Segundo a Associação de Moradores do bairro, os possíveis contaminados são três residentes da região e um homem de Juiz de Fora, a 266 km de Belo Horizonte, que visitou um parente na vizinhança.

Entre os contaminados, está o professor universitário Cristiano Mauro Assis Gomes, internado no CTI (Centro de Tratamento Intensivo) de um hospital particular. Segundo a família, o educador foi hospitalizado no último 23 de dezembro com dores abdominais e enjoo. Exames apontaram um quadro de insuficiência renal, mas as causas da doença ainda não foram identificadas.

Neste sábado (3), uma série de mensagens foram compartilhadas na internet atrelando as supostas intoxicações ao consumo de uma cerveja mineira. Flávia Schayer, mulher de Gomes, afirmou que não fez nenhuma publicação levantando a especulação e destacou que o caso ainda é investigado.

Braulio Lara, presidente da Associação de Moradores do Buritis, está em contato com as famílias dos doentes. Segundo o empresário, embora os pacientes apresentem sintomas parecidos, eles não se conhecem e não tiveram nenhuma confirmação do que pode ter provocado a enfermidade.

— Não há comprovação de nenhuma das hipóteses de envenenamento e intoxicação que estão sendo veiculadas nas redes sociais. O que se tem de concreto é que dois moradores precisam de doação de sangue.

Procurada, a Secretaria Municipal de Saúde informou que foi notificada sobre a situação envolvendo quatro pessoas. Um inquérito epidemiológico foi aberto para investigar o caso. Segundo a pasta, alimentos e amostras biológicas já foram coletadas e encaminhadas para análise.

Já a Polícia Civil informou que ainda não há nenhum boletim de ocorrência sobre as possíveis contaminações. O órgão destacou que, mesmo assim, "instaurou diligências de investigação preliminares para verificar se o fato tem indícios de crime". Membros da corporação estão em contato com autoridades envolvidas no caso para analisar a necessidade de abertura de um inquérito policial.

Veja a íntegra da nota da Secretaria Municipal de Saúde:

“A Secretaria Municipal de Saúde foi notificada sobre quatro pacientes internados em hospitais da rede privada de Belo Horizonte, com suspeita de intoxicação. O inquérito epidemiológico já foi aberto para investigação mais detalhada sobre os sintomas apresentados e os alimentos consumidos pelos pacientes. As amostras biológicas coletadas foram encaminhadas para laboratório de referência. A Vigilância Sanitária do município também recolheu alimentos para análise.”

Veja a íntegra da nota da Polícia Civil:

“A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) informa que, até o presente momento, não foi registrado nenhum Boletim de Ocorrência sobre o referido caso. A PCMG vai instaurou diligências de investigação preliminares para verificar se o fato tem indícios de crime. Como exemplo de diligências preliminares, podemos citar entrevistas e comunicação com outras instituições públicas para averiguar se os fatos narrados são materialmente verdadeiros e só então instaurar o inquérito policial.”