Minas Gerais BH decreta fim do uso obrigatório de máscara em locais fechados

BH decreta fim do uso obrigatório de máscara em locais fechados

Medida passa a valer na capital mineira nesta quinta-feira (28); desde março, item já estava liberado em ambientes abertos

  • Minas Gerais | Ana Gomes, Do R7

Medida foi anunciada nesta quarta-feira (27)

Medida foi anunciada nesta quarta-feira (27)

Freepik/Reprodução

O uso de máscaras faciais não será mais obrigatório em locais fechados da capital mineira a partir desta quinta-feira (28). A Prefeitura de Belo Horizonte anunciou a liberação, nesta quarta-feira (27), depois de mais de dois anos da decretação da pandemia da Covid-19.

A utilização do item de proteção, no entanto, ainda vai ser exigida dentro do transporte coletivo e escolares, e em unidades de saúde da cidade.

O prefeito da capital, Fuad Noman (PSD), disse que o decreto será assinado nesta quarta-feira (27) para entrar em vigor na cidade, mas alertou que a Covid-19 ainda está presente.

"Os protolocos precisam ser respeitados. Precisamos continuar com higiene, respeitando o distanciamento e evitando aglomerações. O uso das máscaras, no entanto, passa a ser facultativo”, afirmou em entrevista coletiva à imprensa.

Desde o dia 4 de março, moradores de BH já não precisavam usar máscaras em ambientes abertos. A medida foi anunciada com exclusividade à Record TV Minas pelo ex-prefeito Alexandre Kalil, durante entrevista ao vivo no Balanço Geral MG.

Vacinação 

Em dados gerais, até o momento, Belo Horizonte tem mais de 100% da população vacinada com as duas doses contra a doença. Segundo a secretária Municipal de Saúde, Cláudia Navarro, o número acima do total corresponde aos moradores de outros municípios que se vacinaram na capital. Já 65,4% das pessoas tomaram o reforço.

Entre as crianças que podem se imunizar, de 5 a 11 anos, 75% tomaram a primeira dose e 35,9% a segunda. O número baixo de procura do grupo infantil atrasou a flexibilização, de acordo com a chefe da pasta.

“O nível de positividade de testes em BH caiu para 2% em abril. Com a melhora dos índices, foi colocado que um dos motivos para se manter as máscaras era o baixo nível de crianças vacinadas com a segunda dose. Ainda não alçamos um número ideal, mas tivemos um crescimento nos últimos 40 dias. No início de março, tínhamos 13,03% com a dose de reforço e, agora, 35,09%.", explicou sobre a avaliação da secretaria sobre a flexibilização. 

A prefeitura vai repetir a campanha de repescagem da vacinação infantil contra a Covid-19 na capital que realizou no último fim de semana. No próximo domingo (1º), quatro pontos estratégicos de imunização receberão o público. Na oportunidade, eventos lúdicos para atrair as crianças serão realizados. 

Últimas