Minas Gerais BH terá ato contra morte de homem negro em supermercado no RS 

BH terá ato contra morte de homem negro em supermercado no RS 

Movimento marcado pelo núcleo Negros, Negras e Indígenas irá acontecer em frente ao Carrefour, na Avenida Afonso Pena, no Centro de BH

  • Minas Gerais | Caio Silva*, do R7

Ato é em frente ao Carrefour da rua dos Guajajaras

Ato é em frente ao Carrefour da rua dos Guajajaras

Shirley Barroso / Record TV Minas

Um protesto está marcado, na tarde desta sexta-feira (20), em frente ao Carrefour, na Avenida Afonso Pena com Guajajaras, no Centro de Belo Horizonte, em razão da morte de João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, dentro de um supermercado da rede em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, na noite desta quinta-feira (19).

A vítima, um homem negro, foi espancada até a morte por dois suspeitos, um segurança e um policial militar que trabalhavam no local, enquanto saía do estabelecimento.

Vídeos gravados por pessoas que estavam no supermercado mostraram as agressões sofridas por Freitas, na véspera do Dia da Consciência Negra. 

De acordo com Iza Lourença, vereadora eleita pelo PSOL em Belo Horizonte e organizadora da manifestação, o ato será em protesto contra a morte do homem. 

— Um dia antes da Consiência Negra, logo quando temos mais vereadoras e vereadores negros ocupando a política, acontece um caso desse. Isso mostra que temos muito em que avançar ainda. 

Iza ainda conta que a morte de João Alberto acende o alerta de que a população negra, mesmo sendo maioria no Brasil, ainda continua sendo morta todos os dias.

— O ato será contra o racismo, porque o que aconteceu nesta quinta-feira foi racismo. Não vemos casos como esses de negros matando brancos. Não foi a primeira vez que isso aconteceu no Carrefour. 

Caso

Vídeos que circularam nas redes sociais mostram a morte de João Alberto Silveira Freitas. Nas imagens é possível ver o homem sendo agredido por dois seguranças do supermercado até perder a consciência.

O vídeo ainda mostra o momento em que uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) tentava socorrer o homem, mas ele morreu no local. 

De acordo com a Polícia Militar de Porto Alegre, a confusão teria começado em um caixa do supermercado. A vítima havia se desentendido com uma funcionária do local. A mulher contou aos militares que João Alberto teria mostrado um dedo para ela. 

Ainda segundo a PM, imagens da câmera de segurança dentro do supermercado mostram que o homem dá um soco em um dos seguranças no momento em que saía do estabelecimento. Segundo a polícia, os dois suspeitos das agressões foram presos por homicídio qualificado com dolo eventual. 

Outro lado

Em nota, o Carrefour informou que as medidas cabíveis para responsabilizar os envolvidos no ato. Também romperá o contrato com a empresa que responde pelos seguranças que agredidram Freitas. 

*Estagiário do R7 sob supervisão de Lucas Pavanelli 

Últimas