Minas Gerais BHTrans vai fazer ranking de qualidade dos ônibus de BH

BHTrans vai fazer ranking de qualidade dos ônibus de BH

Órgão vai colher a opinião dos passageiros, além de avaliar o número de viagens e de pessoas transportadas por cada coletivo

  • Minas Gerais | Mayara Folco, da Record TV Minas

A BHTrans (Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte) vai realizar um ranking sobre a qualidade dos ônibus coletivos da cidade.

Nesta semana, o órgão municipal começa a colher dados que vão ser utilizados no cálculo do IDO (Índice de Desempenho Operacional).

O IDO vai ser calculado a partir de informações como lotação, número de viagens e qualidade dos veículos. Todas as linhas municipais serão avaliadas pela BHTrans, que também vai recolher reclamações dos usuários através do aplicativo da Prefeitura de Belo Horizonte e da companhia.

Usuários podem ajudar na avaliação da BHTrans

Usuários podem ajudar na avaliação da BHTrans

Reprodução / Record TV Minas

As empresas que tiverem as menores avaliações do IDO terão uma fiscalização mais firme. De acordo com o superintende de Transporte Público da BHTrans, Sérgio Carvalho, a expectativa é que a qualidade dos ônibus melhore com a divulgação do Índice.

— A gente espera que traga a promoção gradual e melhoria dos serviços ofertados aos usuários. Que as empresas busquem, cada vez mais, melhorar a qualidade dos serviços, já que as viações também podem sofrer sanções.

Veja: Oito novas linhas de ônibus passam a circular nesta quinta (22) em BH

Um relatório com os dados serão divulgados mensalmente. As linhas serão classificadas com letras que vão de A a E, sendo A as melhores.

Entre janeiro e março deste ano, 83% da frota do transporte coletivo circulou pelas ruas de Belo Horizonte, de acordo com a BHTrans. Entre março e início de abril, a oferta caiu para 73,5%. A mudança desagradou muitos passageiros, como a auxiliar administrativa Laysa Leite, que espera que o Executivo escute os usuários do transporte público.

— Os ônibus estão atrasando e os horários estão bem reduzidos. Tem que ouvir a população, já que é a opinião de quem usa o transporte, mais importante.

Últimas