Minas Gerais Brasileiro morre na França e família se mobiliza para trazer corpo

Brasileiro morre na França e família se mobiliza para trazer corpo

Eduardo Fialho Martins contou à parentes que teve um quadro grave de pneumonia e foi diagnosticado com toxoplasmose

  • Minas Gerais | Juliana Pereira, da Record TV Minas

Eduardo Fialho estava na França desde de 2020, onde trabalhava em um açougue

Eduardo Fialho estava na França desde de 2020, onde trabalhava em um açougue

Reprodução/ Pixabay e Redes Sociais

O brasileiro Eduardo Fialho Martins, de 32 anos, faleceu na França, no último dia 23 de janeiro. A família e os amigos se mobilizam para tentar trazer o corpo do homem para Minas Gerais.

Segundo o irmão da vítima, Leandro Fialho Martins, de 35 anos, o Eduardo havia sido diagnosticado com um quadro grave de pneumonia e toxoplasmose, uma infecção causada por um parasita comumente encontrado em fezes de gato e alimentos contaminados.

O mineiro deu entrada em um hospital francês no dia 30 de dezembro. Depois de 20 dias ele o quadro clínico se complicou e o rapaz acabou falecendo.

A família aguarda a liberação da unidade de saúde para ter acesso ao atestado de óbito e tentar trazer o corpo para Tarumirim, na região do Rio Doce, em Minas Gerais, terra natal do jovem, para ser sepultado.

Eduardo Fialho Martins se mudou para a França em 2020, e morava na cidade de Vénès, a cerca de 700 quilômetros da capital Paris. O mineiro mudou-se para o país após morar durante três anos em Portugal. "Ele foi para a Europa em busca de uma melhor qualidade de vida e de emprego", conta o irmão. Na França, Eduardo trabalhava em um frigorífico.

A família já conseguiu ajuda com a prefeitura de Tarumirim que levou o caso para o Itamaraty (Ministério das Relações Exteriores).  O valor dessa operação pode superar R$ 100 mil. A família já arrecadou R$ 36 mil e criou uma vaquinha para conseguir mais R$ 50 mil para o translado do corpo da França ao Brasil. 

A reportagem procurou o Itamaraty e aguarda retorno sobre o caso.

Últimas