Minas Gerais Brumadinho: Bombeiros encontram locomotiva levada por rejeito

Brumadinho: Bombeiros encontram locomotiva levada por rejeito

Veículo desaparecido desde o rompimento da barragem, em janeiro de 2019, estava a 15 metros de profundidade

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Segundo os bombeiros, não há relato de vítimas dentro da estrutura

Segundo os bombeiros, não há relato de vítimas dentro da estrutura

Divulgação / Corpo de Bombeiros

O Corpo de Bombeiro encontrou, nesta quinta-feira (1°), na área atingida pela barragem da Vale, em Brumadinho, na Grande BH, uma locomotiva da mineiradora que foi engolida pela lama de rejeitos no colapso ocorrido no dia 25 de janeiro de 2019.

O veículo a 15 metros de profundidade em meio ao lamaçal deixado pela tragédia. Ainda não há informação sobre vítimas dentro da estrutura. "As buscas seguem agora no entorno da locomotiva, no intuito de encontrar mais indícios e evidências  que possam levar ao encontro das dez joias restantes", informou a corporação ao se referir às 10 pessoas que seguem desaparecidas.

Segundo as equipes de resgate que ainda trabalham no local, a composição estava a aproximadamente um quilômetro e meio do ponto incial do rompimento.

"A locomotiva é uma peça importante dentro do desastre. Embora não esteja associada a nenhuma das joias faltantes, representa um importante avanço na inteligência e acurácia do nosso modelo preditivo, e por consequência, na localização das demais vítimas", destacou o Corpo de Bombeiros.

Vítimas

Desde a tragédia, as buscas pelos desaparecidos foram suspensas duas vezes em função das restrições para conter a pandemia de covid-19. Os trabalhos já foram retomados e acontecem diariamente.

A última identificação de vítima aconteceu no dia 27 de maio deste ano. Trata-se de Renato Eustáquio de Sousa, então com 32 anos. Ele era soldador na Vale, empresa onde trabalhou por nove anos. No dia do estouro da barragem, o trabalhador passava por um treinamento para ser promovido.

Últimas