Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Buscas por 11 desaparecidos em Brumadinho são retomadas

Operação havia sido suspendida devido a medidas de restrição adotadas pelo Governo de MG em março, devido à pandemia

Minas Gerais|Lucas Pavanelli, com Pablo Nascimento, o R7


Maior operação de busca e salvamento do país será retomada após dois meses
Maior operação de busca e salvamento do país será retomada após dois meses

O Corpo de Bombeiros retoma, nesta quarta-feira (12), as buscas pelas 11 vítimas da tragédia causada pelo rompimento da barragem B1, da mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, que seguem desaparecidas. O desastre aconteceu em 25 de janeiro de 2019, quando 270 pessoas morreram devido ao rompimento da estrutura, gerenciada pela mineradora Vale. 

Os trabalhos de busca e resgate estavam suspensos desde o mês de março, em função das restrições para conter a pandemia de covid-19. A interrupção se deu no momento em que o Governo de Minas decretou a inclusão de todo o Estado na chamada Onda Roxa, fase mais restritiva do programa.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, "a operação seguirá para a fase de implementação da estratégia 8, que consiste na utilização de 4 estações de busca a serem instaladas na área denominada TCF, onde funcionava anteriormente o Terminal de Carga Ferroviária da mineradora."

Leia também

Interrupção

Publicidade

Esta foi a segunda vez que a operação foi suspensa devido à pandemia. Em 2020, o trabalho ficou interrompido durante 159 dias. A operação é considerada o maior serviço de resgate do Brasil. Desde o rompimento, no dia 25 de janeiro de 2019, 3.913 bombeiros já atuaram no campo de buscas.

O volume de rejeito derramado na tragédia é suficiente para construir quatro pirâmides de Quéops , a maior do Egito, que mede 140 metros de altura. Até o momento, 259 vítimas foram encontradas e identificadas.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.