Minas Gerais Calor, alta umidade e montanhas explicam tempestade que encobriu cidades de MG com granizo

Calor, alta umidade e montanhas explicam tempestade que encobriu cidades de MG com granizo

Meteorologista avalia como 'surpreendente' o volume de gelo que caiu nas regiões sul e Campo das Vertentes nesta semana

Rodovia Fernão Dias ficou encoberta pelo gelo no sul de Minas Gerais

Rodovia Fernão Dias ficou encoberta pelo gelo no sul de Minas Gerais

Reprodução/ Arteris

Pesquisadores do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) avaliam que a combinação de três fatores contribuíram para as tempestades de granizo que caíram sobre cidades do interior de Minas Gerais nos últimos dias, deixando os municípios encobertos por grandes camadas de gelo. São eles: o calor excessivo, a alta umidade e a formação montanhosa dos municípios que ficam próximos à Serra da Mantiqueira, no sul do estado.

"Isso já acontece em outros anos, mas o volume foi surpreendente. Este período de primavera é característico de calor e alta umidade", avaliou o meteorologista Claudemir Azevedo.

O especialista explica que as condições climáticas aliadas à barreira formada pela Serra da Mantiqueira favorecem as chamadas nuvens cumulonimbus, do latim acúmulo de nuvens. Na prática, elas são grandes aglomerados de nuvens em formato vertical.

A parte mais interna contém as camadas de gelo. Assim, as altas temperaturas e o movimento dos ventos, favorecem a queda do granizo. "Esse volume de chuva aconteceu porque se formaram vários aglomerados", detalha Azevedo.

Além de assustar a população, os temporais destelharam casas, provocaram a queda de muros e árvores. Até esta quarta-feira (5), 510 pessoas estavam classificadas como desalojadas e outras 164 como desabrigadas, que é quando o poder público precisa fornecer estadia para os atingidos.

Pelas redes sociais, internautas ressaltaram que algumas cidades nem se pareciam com os municípios brasileiros. "Está igual a Russia", brincou um internauta ao comentar sobre a quantidade de gelo espalhada pelo chão de São Gonçalo do Sapucaí, a 409 km de Belo Horizonte.

Outros municípios que também registraram chuvas torrenciais foram Juiz de Fora, Três Corações, Alto Rio Doce, Senador Firmino, Barbacena, Alfenas e Capetinga. Elas ficam entre o sul do Estado e a região do Campo das Vertentes.

Previsão do tempo

De acordo com o Inmet, esta quinta-feira (6) deve ser de calor e tempo firme no sul de Minas Gerais e na Zona da Mata. Na sexta-feira (7), os temporais devem voltar a acontecer, mas ainda não é possível prever ocorrência de chuva de granizo.

Claudemir Azevedo explica que esta primavera deve ter chuvas dentro da média esperada ou "ligeiramente" acima da média.

Prevenção

A Defesa Civil Estadual está dando suporte às cidades atingidas, com 18 equipes em campo. O tenente-coronel Sandro Corrêa, coordenador adjunto do órgão, convocou os moradores a se cadastrarem no serviço de alertas da instituição, enviando uma mensagem de texto com o número do CEP da rua em que mora para o número 40199. Com o cadastro, o morador passará a receber avisos de riscos geológicos e meteorológicos.

Veja fotos das cidades atingidas pela tempestade de granizo:

Últimas