Minas Gerais Câmara de BH aprova treino em academias como serviço essencial

Câmara de BH aprova treino em academias como serviço essencial

Para entrar em vigor, projeto precisa passar por mais uma votação e ser sancionado pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD)

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Academias estão fechadas em Belo Horizonte

Academias estão fechadas em Belo Horizonte

Reprodução / Pixabay

A Câmara de Belo Horizonte aprovou em primeiro turno, nesta quinta-feira (8), um projeto de lei que classifica como essencial a prática de atividades físicas em espaços públicos e em academias.

Para entrar em vigor, o projeto precisa passar por mais uma votação na Câmara e, em seguida, ser sancionado pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD).

Caso a proposta vá adiante, ela pode garantir a abertura das academias e espaços de saúde mesmo com as restrições para conter a covid-19, o que está proibido segundo decreto em vigor na cidade. Atualmente, a prefeitura também proibe a realização de treinos ao ar livre para evitar aglomerações.

Veja: Juiz contraria decreto da covid-19 e libera abertura de academia em BH

O texto de autoria do vereador Juliano Lopes reconhece "a prática da atividade física e do exercício físico como essenciais para a população de Belo Horizonte em estabelecimentos prestadores de serviços destinados a essa finalidade, bem como em espaços públicos em tempos de crises ocasionadas por moléstias contagiosas ou catástrofes naturais."

O projeto foi aprovado com 29 votos favoráveis. Álvaro Damião (DEM) se absteve. Outros sete vereadores votaram contra a proposta. São eles: Salabert (PDT),  Macaé Evaristo (PT), Marcela Trópia (NOVO), Miltinho CGE (PDT) e Pedro Patrus (PT).

Últimas