Minas Gerais Caminhão com fundo falso seria usado em fuga de quadrilha em MG

Caminhão com fundo falso seria usado em fuga de quadrilha em MG

Carreta estava carregada com cascalho, mas guardava um compartimento com água e colchonetes capaz de abrigar o bando

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7, com Rede Mais

Polícia descobriu fundo falso em carreta

Polícia descobriu fundo falso em carreta

Reprodução/RecordTV Minas

As forças de segurança de Minas Gerais localizaram um caminhão que poderia ser utilizado na fuga dos integrantes de uma quadrilha que planejava um mega-assalto em agências bancárias de Varginha, a 320 km de Belo Horizonte.

Uma ação da Polícia Militar na madrugada deste domingo (31) deixou 26 pessoas mortas em dois sítios na zona rural da cidade. 

A polícia localizou um caminhão com um fundo falso, onde os integrantes da quadrilha iriam se esconder e tentar deixar a região após a realização do ataque. Imagens mostram que havia um compartimento no veículo que poderia abrigar a quadrilha. Os policiais também encontraram colchonetes e água dentro do caminhão.

A carreta, que está carregada com cascalho, foi apreendida em Muzanbinho, a cerca de 140 km de Varginha e levada até um batalhão da Polícia Militar na cidade onde os ataques ocorreriam. Embaixo da área destinada à carga, haveria um compartimento para abrigar os integrantes da quadrilha. 

De acordo com o inspetor da PRF (Polícia Rodoviária Federal), Aristides Junior, a informação é importante já que, em ações semelhantes realizadas em outras cidades do país, as autoridades não haviam descoberto como os criminosos conseguiram deixar a região do assalto. Para ele, a revelação sobre a carreta pode dar uma pista às investigações. 

Sítio foi palco de confronto em Varginha (MG)

Sítio foi palco de confronto em Varginha (MG)

Reprodução/RecordTV Minas

Ação

Uma violenta troca de tiros, na madrugada deste domingo (31), na área rural de Varginha, deixou 26 mortos, todos eles suspeitos de integrar uma quadrilha especializada mega-assaltos a agências bancárias. 

A ação contou equipes da PRF (Polícia Rodoviária Federal) e do Bope (Batalhão de Operações Especiais), uma divisão da PM (Polícia Militar) de Minas Gerais.

Um vídeo divulgado pela capitão Layla Brunnela, porta-voz da PM, o arsenal seria capaz de fazer frente às guarnições da corporação. Confira: 

Últimas