Minas Gerais Capitólio: prefeito diz que é 'injustiça' cobrar responsabilidades

Capitólio: prefeito diz que é 'injustiça' cobrar responsabilidades

Cristiano Silva (PP) considera que um monitoramento geológico deve ser feito na região após a tragédia que deixou dez mortos

  • Minas Gerais | Do R7

O prefeito de Capitólio, Cristiano Silva (PP), considera uma "injustiça" que o município seja cobrado por eventuais falhas no monitoramento e fiscalização dos cânions na região. Parte de uma rocha se desprendeu neste sábado (8), deixando dez mortos e mais de 30 feridos

"Cobrar responsabilidade em relação à queda de um paredão de pedra, como a gente nunca teve isso em Capitólio, eu acho que fica até uma injustiça", afirmou em entrevista coletiva. "Meu pai vive aqui, tem 76 anos, nunca viu um desligamento de pedra assim", completou.

Mais de 30 pessoas ficaram feridas após queda de rocha

Mais de 30 pessoas ficaram feridas após queda de rocha

CBMMG - 08.01.2022

Em outro momento da coletiva, ele disse que não seria "virtuoso" questionar as responsabilidades e afirmou que o trabalho da prefeitura era de prevenção de acidentes envolvendo chuvas e cabeças-d´água. "Daqui para a frente, a gente precisa fazer um monitoramento [geológico]", declarou.

De acordo com o prefeito, as formações rochosas da região têm fendas naturais, o que dificultaria a avaliação do risco. Ele ainda afirmou que o alerta de risco deveria ser emitido por um "órgão superior", sem especificar qual. "Aquelas falésias estão ali há milhares e milhares de anos, essa formação rochosa de quartzo tem essa característica de ter essas fendas", disse.

Segundo o delegado Marcos Pimenta, da Polícia Civil de Minas Gerais, não há mais informações de pessoas desaparecidas além das que estavam na lancha Jesus, a principal embarcação atingida durante o desmoronamento.

Os corpos encontrados foram encaminhados para o IML (Instituto Médico-Legal) da cidade de Passos, onde o reconhecimento será realizado. O primeiro corpo identificado e liberado foi o de Júlio Borges Antunes, de 68 anos, de Alpinópolis, no interior de São Paulo.

As outras são:

1. Júlio Borges Antunes, de 68 anos, de Alpinópolis (SP)
2. Homem, 40 anos, natural de Betim (MG);
3. Mulher, 43 anos, natural de Cajamar (SP);
4. Mulher, 18 anos, natural de Paulínia (SP);
5. Homem, 68 anos, natural de Anhumas (SP);
6. Mulher, 57 anos, natural de Itaú de Minas (MG);
7. Homem, 37 anos, natural de Itaú de Minas (MG);
8. Homem, 14 anos, natural de Alfenas (MG);
9. Homem, 24 anos, natural de Campinas (SP);
10. Homem, 35 anos, natural de Passos (MG)

Últimas