Minas Gerais Cidades atingidas por lama da Vale vão acionar a Justiça por reparação

Cidades atingidas por lama da Vale vão acionar a Justiça por reparação

Prefeitos de 12 cidades da bacia do Rio Paraopeba se reuniram, nesta terça-feira (15), para cobrar medidas efetivas da mineradora 

  • Minas Gerais | Regiane Moreira, Da Record TV Minas

Rejeitos contaminaram o Rio Paraopeba

Rejeitos contaminaram o Rio Paraopeba

Márcio Neves/R7

Os prefeitos de 12 cidades da bacia do Rio Paraopeba se reuniram, nesta terça-feira (15), em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, contra a mineradora Vale. Os políticos decidiram que vão acionar à Justiça para dobrar o valor do repasse do acordo com a empresa como reparação da tragédia de Brumadinho, que atualmente é de R$1,5 bilhão, e que a quantia seja depositada diretamente na conta dos municípios.

Além disso, os chefes questionam a constitucionalidade do acordo, pois, segundo eles, não respeita a legitimidade das cidades.

No mês passado, o governo de Minas notificou a mineradora para adoção de medidas em áreas impactadas pelas últimas chuvas, próximas ao rio. Porém, as prefeituras acusam a empresa de descumprir a decisão. 

Em nota, a Vale informou que já atendeu as solicitações do poder público dos municípios da bacia do Paraopeba, em caráter emergencial, voluntário e humanitário. A empresa acrescentou ainda que vem apoiando as cidades de Brumadinho, Betim, Mário Campos, São Joaquim de Bicas e Pompéu e que todos os serviços solicitados e acordados com as prefeituras já foram executados.

O Ministério Público de Minas Gerais informou que o órgão não foi convidado para a reunião dos prefeitos, mas que está acompanhando a questão dos impactos das chuvas na região.

Últimas