Minas Gerais Clientes de Topa Tudo são vítimas de golpe nas redes sociais em BH

Clientes de Topa Tudo são vítimas de golpe nas redes sociais em BH

Suspeitos atraem compradores usando nome de estabelecimento tradicional na cidade e anunciando produtos mais baratos

  • Minas Gerais | Andréa Silva e Priscilla de Paula, da Record TV Minas

Vendedores somem depois que clientes fazem pix

Vendedores somem depois que clientes fazem pix

Reprodução/Record TV Minas

Clientes de um Topa Tudo, localizado na Avenida Silviano Brandão, no bairro Sagrada Família, na região leste de Belo Horizonte, se tornaram alvo de estelionatários. Os suspeitos estariam atraindo as vítimas com anúncios de imóveis, utilizando o nome do estabelecimento, e aplicando golpes.

Segundo relatos dos clientes que foram enganados, os suspeitos publicam fotos em redes sociais anunciando os móveis e eletrodomésticos, novos e usados, com a logo da rede de lojas, com preços baixos. Quando a pessoa interessada pelo produto entra em contato, eles exigem o pagamento que seria do frete para fazer a entrega.

Após efetuar a transferência bancária do valor cobrado, a vítima fica esperando receber o produto e só descobre que caiu em um golpe depois que a entrega passa do prazo informado. Além disso, os criminosos costumam bloquear os clientes após a transferência, e desaparecem.

Como os suspeitos usam a logo do Topa Tudo para atrair as vítimas, os clientes estão indo até a loja para cobrar a entrega do imóvel, o que tem causado muita dor de cabeça nos donos e funcionários do local. "As pessoas chegam aqui nervosas, e eu estou tendo que explicar a todas elas que os anúncios são falsos. Que bandidos que estão usando a logo da minha loja para cometer o crime", explica Baiano, dono do Topa Tudo.

Cuidados

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) explica que, geralmente, os golpistas apelam para alguma urgência falsa e pedem depósitos via Pix para conta de terceiros ou, então, pagamento de alguma conta.

Além disso, a Frebraban orienta os seguintes cuidados ao comprar algo anunciado em mídia social: confirmar a identidade da pessoa e, se de fato, ela está realizando o anúncio; desconfiar de pessoas vendendo produtos por preços muito abaixo do mercado; não transferir valores antecipados ou sem que o usuário tenha confirmado a legitimidade da venda; e não digitar dados pessoais ou financeiros nas redes sociais ou sites desconhecidos.

Últimas