Com 269 votos, Sérgio Rodrigues é eleito novo presidente do Cruzeiro

Advogado de 37 anos foi eleito com ampla maioria dos votos; em segundo lugar ficou Ronaldo Granata, que foi vice-presidente na gestão anterior

Sérgio Rodrigues foi eleito para mandato de 7 meses

Sérgio Rodrigues foi eleito para mandato de 7 meses

Reprodução/RecordTV Minas

O advogado Sérgio Santos Rodrigues foi eleito novo presidente do Cruzeiro nesta quinta-feira (21). Ele obteve 269 votos contra 75 do ex-vice-presidente Ronaldo Granata. 

A eleição da nova diretoria do Cruzeiro começou com confusão, já no início da manhã, quando torcedores tentaram agredir o conselheiro Sérgio Nonato. Ex-diretor do clube, ele tem sido cobrado como um dos responsáveis pela crise financeira pela qual passa o Cruzeiro e que levou o time ao rebaixamenteo para a série B.

Cerca de 400 conselheiros foram cadastrados para a votação e divididos por horários, conforme a inicial do nome. A medida foi feita para evitar a aglomerações.

Ex-senador da República, Zezé Perrella, recebe cusparada no rosto

O clima ficou tenso durante todo o dia, a cada conselheiro que entrava para votar, torcedores gritavam pedindo consciência na hora do voto.

Para o cargo de presidente duas chapas foram cadastradas. A "Centenário", com Sérgio Rodrigues, de 37 anos, e a "Cruzeiro Primeiro", encabeçada por Ronaldo Granata, de 46 anos.

Momento difícil

A eleição acontece no momento mais difícil da história do Cruzeiro. As dívidas superam os R$ 800 milhões e, para piorar, o clube foi punido pela Fifa, nesta semana, com a perda de seis pontos no Campeonato Brasileiro da Série B por não ter quitado uma dívida de cerca de R$ 5 milhões.

A situação financeira do clube ainda é um desafio para a nova diretoria. 

— Nós temos que pagar a dívida da Fifa, que vence na semana que vem. Não podemos correr risco de tomarmos mais uma punição. Pagar mais uma folha e, paralelamente, desenvolver nossas ações, como fazer um planejamento estratégico que o Cruzeiro nunca teve. 

Sérgio Santos Rodrigues assume o clube no início de junho e cumpre um mandato "tampão", até o fim de 2020. Em outubro, o Cruzeiro passa por um novo processo eleitoral que irá definir a chapa que vai comandar o clube no triênio 2021-2023.