Minas Gerais CPI pode pedir prisão de ex-diretores da BHTrans

CPI pode pedir prisão de ex-diretores da BHTrans

Em entrevista à Live RecordTV Minas, presidente da comissão questiona possível influência dos gestores na empresa

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Grupo vai abrir caixa com documentos

Grupo vai abrir caixa com documentos

Divulgação / CMBH / Bernardo Dias

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que apura fraudes na BHTrans pode pedir prisão de ao menos três ex-diretores da companhia responsável por gerir o trânsito de Belo Horizonte.

Em entrevista à Live RecordTV Minas, nesta quinta-feira (16), Gabriel Azevedo, presidente da comissão, questionou possível influência dos gestores sobre a empresa, mesmo após alguns deles já terem sido afastados.

Entre os citados pelo vereador estão Célio Bouzada, ex-presidente que hoje atua como consultor da presidência; Daniel Marx Couto, exonerado da diretoria Planejamento e Informação; e Adilson Elpídio Daros, afastado da gerência de Controle, Estudos Tarifários e Tecnologia, mas ainda ligado à BHTrans.

— Essa trinca tem grande poder na BHTrans. É incrível como Célio Bouzada sai da presidência e vira assessor do atual presidente. Eu já falei com o prefeito publicamente que ele tem que agir para retirar estas pessoas de lá. Elas estão atrapalhando a investigação e a administração do presidente Diogo Prosdocimi. Se não acontecer rápido pelo poder Executivo, nós vamos atuar para pedir prisão destes senhores.

A reportagem tenta contato com os gestores citados.

Documentos desaparecidos

A CPI marcou para a próxima quarta-feira (22) a abertura das oito caixas que estão com os documentos  relacionados à licitação de 2008 que escolheu as empresas de ônibus que operam na cidade atualmente.

Os arquivos estavam sumidos e foram encontrados um um ex-gestor da BHTrans, na última sexta-feira (10), após dias de cobrança por parte dos vereadores. A expectativa é que funcionários e ex-funcionários da companhia de transporte sejam ouvidos sobre o desaparecimento da papelada nos próximos dias.

Segundo os membros da CPI, há indícios de irregularidades na licitação, como conluio entre as empresas para a escolha das vencedoras.

Live RecordTV Minas

Durante a entrevista, Gabriel Azevedo também falou sobre sugestões para melhoria da mobilidade urbana da capital mineira e sobre o processo de tombamento do conjunto JK, um condomínios mais tradicionais da cidade, projetado por Oscar Niemeyer, em 1952. O parlamentar tenta uma reunião com a síndica do prédio, que está na administração há mais de 38 anos.

A Live RecordTV Minas acontece às quintas-feiras, ao vivo pelo canal da emissora no YouTube. O programa traz entrevistas sobre temas de impacto e personalidades do Estado.

Veja a íntegra da entrevista:

Últimas