Minas Gerais Decisão sobre volta às aulas em BH deve acontecer na próxima semana

Decisão sobre volta às aulas em BH deve acontecer na próxima semana

Dados da pandemia permitem equipe do prefeito Kalil avaliar o retorno das atividades presenciais para as crianças

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Data para retorno segue incerta

Data para retorno segue incerta

Reprodução/Google Maps

A Prefeitura de Belo Horizonte decidiu esperar até a próxima semana para bater o martelo sobre a possível volta das aulas presenciais na cidade.

Segundo a equipe do prefeito Alexandre Kalil (PSD), os dados da pandemia colhidos até o momento permitem pensar na viabilidade do retorno, principalmente para as crianças.

"Nos próximos dias poderão ser observados os dados de eventuais impactos das viagens realizadas no Carnaval. Esse cenário, junto ao quadro geral da pandemia no interior do estado de Minas, condicionará as datas de retorno às aulas para crianças de até 5 anos e 8 meses", destacou a prefeitura em nota.

Leia também: Ainda sem data para volta, Governo de MG revê protocolo de aulas

A previsão foi divulgada no início da noite desta quarta-feira (24), após reunião do comitê de combate à pandemia de covid-19. O grupo de médicos infectologistas se encontrou com representantes da prefeitura para falar sobre mudanças nas métricas monitoradas para liberar as atividades presenciais nos colégios da capital mineira. A expectativa é que haja uma flexibilização nos critérios.

"Os bons resultados das estratégias e restrições utilizadas do início do ano até aqui foram constatados, mas, por medida de segurança e para garantir a continuidade da estabilidade dos indicadores epidemiológicos, a Prefeitura aguardará até semana que vem para decidir sobre avanços na flexibilização", informou a prefeitura sobre a reunião.

Em Minas Gerais, as prefeituras têm autonomia para decidir sobre a reabertura das escolas da rede municipal e privada. Os colégios da rede estadual estão proibidos de retormar as aulas presenciais devido a uma decisão do TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais), que a Secretaria de Educação tenta reverter.

Últimas