Minas Gerais Defensoria Pública pede interdição da Penitenciária Nelson Hungria

Defensoria Pública pede interdição da Penitenciária Nelson Hungria

Órgão alerta para possível “colapso total” do presídio de segurança máxima que fica na cidade de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Penitenciária é a maior de Minas Gerais

Penitenciária é a maior de Minas Gerais

Reprodução / Record TV Minas

A Defensoria Pública de Minas Gerais enviou à Justiça um pedido de interdição da Penitenciária de Segurança Máxima Nelson Hungria, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte.

O órgão alertou para um possível “colapso total na segurança” da unidade, que é a maior do Estado, devido a uma possível redução no quadro de agentes penais. Segundo a Defensoria, 230 dos 530 trabalhadores podem ter os contratos suspensos nos próximos dias.

O pedido vai ser analisado pela Vara de Execuções Penais de Contagem. O juiz Wagner Cavaliere, responsável pela vara, disse à reportagem que solicitou a criação de uma comissão de juízes para avaliarem a estrutura do presídio para que ele possa tomar a decisão. Segundo o magistrado, o Ministério Público deu parecer favorável pela interdição.

— Eu também já requisitei informações da Secretaria de Segurança e Justiça e estou aguardando as informações serem prestadas.

Procurada pela reportagem, a Sejusp (Secretaria de Estado de Segurança e Justiça de Minas Gerais) disse que não pode comentar sobre o número de agentes "por questões de segurança".

A pasta ressaltou, contudo, que foi aprovada a realização de um concurso público para contratar até 2.420 agentes e que o edital está sendo eleborado.

"Alguns contratos têm vencido, de forma pontual, e para aqueles em que é possível a renovação, ela é feita", acrescentou a nota ao indicar que vai prestar as informações solicitadas pelo juiz Wagner Cavaliere.

Últimas