Minas Gerais Defesa do goleiro Bruno pede progressão para o semiaberto

Defesa do goleiro Bruno pede progressão para o semiaberto

Ex-arqueiro do Flamengo cumpre pena em Varginha, no Sul de Minas Gerais, onde aguarda juiz analisar ação ajuizada por seu advogado

Goleiro Bruno quando deixou a Apac Santa Luzia (MG)

Goleiro Bruno quando deixou a Apac Santa Luzia (MG)

Reprodução / RecordTV Minas

Os advogados do goleiro Bruno ajuizaram ação para que o ex-atleta do Flamengo consiga a progressão para o regime semiaberto. O caso será analisado pelo juiz Tarcísio Moreira de Souza, em Varginha, no Sul de Minas Gerais, onde o arqueiro cumpre pena pela morte de Eliza Samudio.

Não há, porém, data para que a ação seja julgada pelo magistrado. Pelas regras do Judiciário e do sismtema prisional, Bruno pode ter direito à progressão para o regime semiaberto em novembro.

Entretanto, em diversas entrevistas, os advogados do arqueiro defendem a tese de que o réu confesso prestou trabalho cujo prazo para redução da pena no ambiente fechado não teriam sido calculados corretamente. Desta forma, pedem a atencipação da progressão para o regime semiaberto.

Bruno foi preso em 2010 e condenado a mais de 20 anos pela morte de Eliza, com quem teve um filho, e por outros crimes, como sequestro e cárcere privado do próprio Bruninho.

Em 2017, ele deixou a Apac Santa Luzia, devido a uma liminar. Assinou contrato com o Boa Esporte, time de Varginha, onde chegou a disputar algumas partidas. A liminar, contudo, foi cassada e o atleta voltou ao regime prisional.

Aguarde mais informações

    Access log