Minas Gerais Dono de haras pode ser elo em esquema de vacinação ilegal em BH

Dono de haras pode ser elo em esquema de vacinação ilegal em BH

PF investiga se o empresário Marcelo Martins de Araújo apresentou esquema aos donos da Saritur; ele presta depoimento hoje

Câmeras de segurança mostram falsa enfermeira entrando em prédio de luxo em BH

Câmeras de segurança mostram falsa enfermeira entrando em prédio de luxo em BH

Reprodução/Rádio Itatiaia

O empresário Marcelo Martins de Araújo, dono de um haras localizado na região metropolitana de Belo Horizonte, presta depoimento na tarde desta terça-feira (6) na delegacia da Polícia Federal na capital mineira. A PF investiga se ele é o elo entre a falsa enfermeira e outros empresários que teriam sido vacinados contra a covid-19 no mês passado. 

De acordo com informações de fontes ligadas à investigação, Cláudia Mônica Pinheiro Torres de Freitas teria ido até o apartamento de Marcelo, localizado em um prédio de luxo no bairro Gutierrez, região Oeste de Belo Horizonte, dias antes de os empresários da Saritur receberem a vacina dentro da garagem da empresa. 

Um vídeo de posse da Polícia Federal, obtido pela Rádio Itatiaia, mostra uma das vezes em que a cuidadora de idosos foi até o local. A investigação tenta comprovar, agora, se foi o empresário Marcelo Martins de Araújo que apresentou o esquema de vacinação clandestina para um dos donos da Saritur, Rômulo Lessa. Rômulo já foi ouvido pela PF na última semana.

Relembre o caso

O esquema de vacinação ilegal na garagem de uma empresa de ônibus do Grupo Saritur foi denunciado em uma reportagem da revista Piaui. Um vídeo feito por moradores vizinhos ao local, obtido pelo portal R7, mostra a cuidadora de idosos Cláudia Mônica Pinheiro Torres de Freitas, supostamente aplicando as doses nos braços de diversas pessoas. 

A Polícia Federal abriu inquérito para apurar o caso e realizou buscas na casa de Cláudia, onde foram encontradas seringas, um isopor e ampolas de soro fisiológico. A mulher, que não é enfermeira, foi presa de forma preventiva no dia 30 de março e liberada no último fim de semana, por decisão da Justiça. 

As investigações apontam que, ao menos 80 pessoas foram vacinadas em dois dias diferentes na garagem da empresa de ônibus. Agora, a Polícia Federal também apura vacinação de outros empresários, como Marcelo Martins de Araújo, antes mesmo deste episódios envolvendo os donos da Saritur. 

Últimas