Minas Gerais Ex-policial é condenado a 22 anos pela morte de Eliza Samudio

Ex-policial é condenado a 22 anos pela morte de Eliza Samudio

José Lauriano de Assis Filho, o Zezé, foi condenado por sequestro, cárcere privado, homicídio e ficará em regime fechado

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7

Zezé foi condenado

Zezé foi condenado

Reprodução

O ex-policial José Lauriano de Assis Filho, o Zezé, foi condenado, nesta quinta-feira (26), a 22 anos de prisão pelos crimes de homicídio e sequestro de Eliza Samudio e cárcere privado do filho dela, Bruninho, em 2010. Ele foi julgado no Fórum de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, e deve cumprir a pena em regime fechado. 

Ele foi absolvido dos crimes de cárcere privado de Eliza e de corrupção de menores. De acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, o advogado de defesa de Zezé afirmou que vai recorrer da sentença e ele poderá aguardar o julgamento do recurso em liberdade. 

De acordo com a denúncia do MPMG (Ministério Público de Minas Gerais), Zezé teria sequestrado Eliza, então namorada do goleiro Bruno, e o filho dela, Bruninho, que tinha quatro meses de idade, no dia 4 junho de 2010. Ele teria ajudado a manter a modelo e a criança em cárcere privado durante seis dias, até o assassinato de Eliza. O homicídio teria sido cometido por Zezé e o também ex-policial Marcos Aparecido de Souza, o Bola.

Ainda segundo o órgão, Zezé teria convencido Jorge Luiz Lisboa Rosa, primo do goleiro Bruno, a ajudá-lo a ocultar o cadáver de Eliza Samudio. A jovem brigava na Justiça pelo reconhecimento da paternidade do filho, que seria fruto do relacionamento com o jogador.

Julgamento

O júri começou na manhã desta quarta-feira (25) e terminou na noite desta quinta. O goleiro Bruno foi uma das 11 pessoas ouvidas no primeiro dia de julgamento.

O ex-jogador de Atlético e Flamengo, que foi condenado a mais de 22 anos de prisão pelo crime e que hoje cumpre pena no regime aberto, prestou depoimento por videoconferência. Luiz Henrique Romão, o Macarrão, também foi ouvido de forma remota. Ele foi punido com 15 anos por homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado da vítima.

Outras três pessoas também foram punidas pela Justiça por envolvimento no crime. Fernanda Gomes de Castro, ex-namorada do goleiro, pegou 5 anos de prisão por sequestro e cárcere privado. Já Elenilson da Silva e Wemerson Marques, o Coxinha, foram condenados a 3 anos por sequestro de Bruninho.

Durante a sessão, foi reproduzida a gravação do depoimento de Jorge Luiz Lisboa Rosa, primo do goleiro Bruno, uma das testemunhas mais importantes do caso. Das 11 testemunhas ouvidas, quatro eram informantes, outras quatro eram testemunhas comuns e as três restantes eram exclusivas da defesa. Por fim, Zezé foi interrogado. 

A sessão desta quinta-feira (26) foi aberta por volta das 9h com a fase dos debates, que foi aberta pela acusação do Ministério Público. Na sequência, a defesa se pronunciou.

Relembre o caso

José Lauriano de Assis Filho foi denunciado pelo MP em 2015, quase cinco anos após o crime, pelos crimes de sequestro, cárcere privado, homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, corrupção de menores, uso de violência e grave ameaça. Zezé chegou a ser considerado foragido, mas foi beneficiado com um habeas corpus. 

Últimas