Minas Gerais Ex-prefeito de Taiobeiras (MG) é preso por abuso sexual de crianças e adolescentes

Ex-prefeito de Taiobeiras (MG) é preso por abuso sexual de crianças e adolescentes

Joel da Cruz Santos estava foragido desde outubro do ano passado

Ex-prefeito de Taiobeiras (MG) é preso por abuso sexual de crianças e adolescentes

Joel da Cruz Santos é suspeito de abusar sexualmente de pelo menos sete crianças e adolescentes na cidade de Taiobeiras

Joel da Cruz Santos é suspeito de abusar sexualmente de pelo menos sete crianças e adolescentes na cidade de Taiobeiras

Record Minas

O ex-prefeito de Taiobeiras, no norte de Minas Gerais, Joel da Cruz Santos, foi preso na última quinta-feira (31) em uma de suas fazendas na cidade de Curionópolis (PA). Ele é suspeito de abuso sexual contra crianças e adolescentes e estava foragido desde outubro de 2015.

Segundo a Polícia Civil, o ex-prefeito oferecia dinheiro para as vítimas em troca de relações sexuais, sendo que, em alguns dos casos, as mães dos jovens teriam participado do esquema, levando os filhos para Santos em troca de dinheiro. Duas mulheres também foram presas por envolvimento nos crimes.

Leia mais notícias de Minas Gerais no Portal R7

Experimente grátis: todos os programas da Record na íntegra no R7 Play

O ex-prefeito teve a prisão preventiva decretada depois que o Conselho Tutelar e o Centro de Referência em Assistência Social tiveram acesso ao depoimento de uma criança de dez anos que contou que era aliciada pela mãe para se prostituir. Um dos clientes seria Santos. A criança afirmou ainda que a irmã de cinco anos também era levada para a casa do político, onde ambas eram obrigadas a manter relações sexuais em troca de pagamento.

Ainda conforme a polícia, até o momento, sete crianças e adolescentes que teriam sido vítimas do ex-prefeito já foram identificadas. No entanto, a investigação ainda não foi concluída e há possibilidade de que haja mais vítimas.

O político administrou a cidade em três períodos (1978-82, 1989-92, 1997-2002) e já foi investigado por tentativa de homicídio, em 2007, contra um conselheiro tutelar que denunciou casos de exploração infantil. Além de responder por improbidade administrativa, Santos já foi condenado, em 2010, por ter pago adolescentes para fazer sexo com ele.

    Access log