Minas Gerais Feminicídio: acusado de mandar matar esposa em BH é julgado

Feminicídio: acusado de mandar matar esposa em BH é julgado

Edson Vieira Maciel pode pegar até 30 anos de prisão caso seja condenado por planejar e contratar assassino para matar a esposa

Homem é julgado nesta terça-feira (3)

Homem é julgado nesta terça-feira (3)

Divulgação/TJMG

Um homem que mandou matar a esposa a tiros na porta de casa no bairro Bandeirantes, em Belo Horizonte, é julgado nesta terça-feira (3), no Fórum Lafayette. Edson Vieira Maciel responde pelo crime de feminicídio. Caso condenado, ele pode pegar de 12 a 30 anos de prisão.

O crime ocorreu em 2017. Rosemary dos Santos Vieira, que trabalhava como gerente de uma rede de farmácias, foi assassinada na porta de casa. 

De acordo com a denúncia do Ministério Público de Minas Gerais, a vítima foi surpreendida quando se preparava para entrar na garagem de casa. Uma moto estacionou próximo a sua casa e um homem, que responde pelo homicídio disparou três vezes contra a sua cabeça. O marido de Rosemary, Edson foi quem a socorreu, mas ela chegou sem vida ao hospital. 

Feminicídio

De acordo com o promotor de Justiça Claudio Maia de Barros, Edson teria contratado um criminoso da região onde a família morava para executar a esposa. A denúncia aponta ainda que o marido da vítima planejou o crime por motivo torpe, determinando sua execução com recurso que dificultou a defesa da vítima.

O MP indicou ainda que o crime seja analisado sob a qualificadora de feminicídio, por ter sido praticado contra a esposa do acusado. Já o executor vai responder por homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima.

Últimas