Minas Gerais Governador eleito em Minas Gerais, Romeu Zema toma posse em BH

Governador eleito em Minas Gerais, Romeu Zema toma posse em BH

Zema e o vice Paulo Brant foram empossados em cerimônia na Assembleia Legislativa de Minas Gerais

  • Minas Gerais | Ana Gomes, Do R7 com Kiuane Rodrigues, da RecordTV Minas

Romeu Zema e Paula Brant na cerimônia na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Romeu Zema e Paula Brant na cerimônia na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Ricardo Batista/ALMG

Romeu Zema (Novo) foi empossado governador de Minas Gerais na manhã desta terça-feira (1º). A cerimônia de posse de Zema e do vice-governador Paulo Brant (Novo) começou por volta de 9h30 na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Leia também: Governador eleito de Minas Gerais cancela ida à posse de Bolsonaro

O governador eleito e o vice chegaram à ALMG pelo hall das Bandeiras. Em entrevistas ao jornalistas, Zema reafirmou que é preciso adotar medidas para renegociar a dívida do Estado.

— Aceitamos esse desafio junto ao Novo porque não dava mais para ver o Estado na situação que estava e não fazer nada pra melhorar. Agora, vamos abrir a caixa-preta das finanças. Precisamos “arrumar a casa” e renegociar a dívida da União.

Após a entrevista, os dois foram recebidos por uma comitiva de deputados. Juntos, cumprimentaram prefeitos, vice-prefeitos e presidente de Câmaras municipais. No plenário, foram saudados pela cúpula de aço de cadetes da Polícia Militar de Minas Gerais. Em seguida, o hino nacional foi executado.

Durante a cerimônia, Zema e Brant entregaram suas declarações de bens ao deputado Arlen Santiago, 3º Secretário da Assembleia e declaram o compromisso constitucional, com leitura do termo de posse, assinado por ambos. O deputador Adalclever Lopes, presidente da ALMG, os declarou empossados.

Cerimônia foi realizada na ALMG

Cerimônia foi realizada na ALMG

Ezequiel Fagundes/RecordTV Minas

Após receber o Grande Colar da Inconfidência de Fernando Pimentel (PT), Romeu Zema fez o seu discurso. O governador eleito alertou que o Estado passa por sua maior crise financeira, como uma expectativa de deficit de R$30 bilhões em 2019, o que pode passar para R$ 100 bilhões nos próximos anos, caso nada seja feito.

— Reformas administrativas e fiscais devem ser levadas em diante para que os funcionários recebam seus salários em dia, para que as prefeituras possam receber o que são delas de direito e para que possamos investir nas prioridades do Estado.

Zema ainda pediu união de toda a sociedade e apoio dos deputados e deputadas na aprovação de projetos no Legislativo.

— Propomos um modelo de gestão diferente, ética, responsável e que dará exemplo. Vamos fazer mudanças. É preciso reduzir despesas, cortando na carne. Precisamos do compromisso de todos nós. 

Ao final da cerimônia, Romeu Zema e Paulo Brant seguiram para a Cidade Administrativa, onde acontecerá a cerimônia de início de Gestão 2019-2022.

Veja como foi a posse:

Últimas