Minas Gerais Governo de MG lança plano com R$ 17 mi em incentivos para o turismo

Governo de MG lança plano com R$ 17 mi em incentivos para o turismo

Para reaquecer setor, projeto vai criar selo de evento seguro na pandemia, Museu da Cozinha Mineira, cursos e editais para artistas

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento e Célio Ribeiro*, do R7

Governo quer recuperar o turismo em Minas

Governo quer recuperar o turismo em Minas

Divulgação / PBH / Bruno Pataro

O Governo de Minas Gerais lançou, nesta segunda-feira (10), um programa para incentivar a recuperação do turismo no Estado. 

O projeto Reviva Turismo, apresentado pelo governador Romeu Zema (Novo) e pelo secretário de Cultura e Turismo, Leônidas de Oliveira, vai investir R$ 17,5 milhões no setor ainda neste ano, e pretende gerar 100 mil novos empregos até o fim de 2022.

Administração Estadual quer estimular todos os 15 segmentos econômicos da cadeia do Turismo. Zema defendeu que o setor, responsável por 12% das empresas e 8% dos empregados mineiros, tem tudo para retomar seu lugar de prestígio na economia do Estado.

— Talvez nenhum outro lugar do Brasil tenha o que temos aqui. Cidades históricas, lagos, cachoeiras, parques naturais, gastronomia, o Turismo ligado ao queijo, ao café, ao vinho, à cachaça. Precisamos reerguer este mercado que foi tão afetado pela pandemia.

Veja: Instituto Inhotim volta a receber visitantes no dia 7 de maio

A estrutura do Reviva Turismo foi pensada em respeito às regras do plano Minas Consciente, de modo a impulsionar o setor de forma apropriada à situação da pandemia. Para isso, será criado o Selo Evento Seguro, que vai destacar estabelecimentos e atividades que cumprirem os requisitos sanitários de combate à covid-19.

Em relação às comidas típicas, serão criados o Selo da Cozinha Mineira e o Museu da Cozinha Mineira. Além disso, o Governo de Minas pretender concluir o registro da Cozinha Mineira como patrimônio cultural estadual.

Outros investimentos

O plano operacional do Reviva Turismo prevê parcerias entre os setores público e privado para a criação de novos produtos turísticos e a atração de voos regulares para vários aeroportos espalhados pelo Estado.

Em relação à capacitação profissional, o Governo de Minas pretende lançar dez cursos de educação à distância para trabalhadores e empresários do setor, além de ações de marketing para a divulgação e venda de pacotes turísticos para Minas.

Por fim, serão lançados, até junho, editais de fomento a artistas e profissionais de cultura. Serão R$ 16 milhões vindos do Fec (Fundo Estadual de Cultura) que irão beneficiar projetos de música, artes cênicas, literatura, artes visuais, culturas populares, entre outros itens.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Pablo Nascimento

Últimas