Governo de MG pede agilidade de prefeituras ao notificar covid-19

Secretário de Saúde destaca que celeridade no processo pode ajudar o Estado a divulgar dados mais precisos em relação ao avanço da pandemia

Secretário destaca importância de apoio das prefeituras

Secretário destaca importância de apoio das prefeituras

Divulgação / Governo de Minas / Pedro Gontijo

O Secretário de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, pediu às prefeituras e líderes municipais que enviem com mais rapidez as notificações de novos casos de covid-19.

O pedido foi feito durante entrevista coletiva sobre a pandemia, realizada na tarde desta quarta-feira (22), data em que o Estado registrou o maior número de mortes confirmadas dentro do período de 24 horas.

Durante o pronunciamento, Amaral explicou que o recorde não indica que todos as vítimas morreram de ontem para hoje. Segundo o representante da SES (Secretaria de Estado de Saúde), tratam-se de mortes ocorridas em datas diversas, mas que só saíram do sistema de checagem do Governo de Minas nesta terça-feira (21).

Na visão do secretário, a situação pode mudar caso os municípios consigam avisar à SES sobre os novos registros com maior celeridade.

— Isso pra nós é importante para que venhamos a trazer uma informação mais atualizada, com intervalo de tempo mais curto entre o óbito que aconteceu e a confirmação pelo Estado de Minas Gerais.

A equipe da SES recebe as notificações de casos confirmados de duas maneiras. Em uma delas, os cartórios avisam o governo sempre que registram a certidão de óbito de alguma vítima da covid-19. Na outra, o alerta é feito pelas secretárias municipais de saúde, quando recebem resultados positivos de moradores, sejam eles sobreviventes ou mortos.

Após receber os dados, os técnicos do Estado filtram as informações para evitar o registro duplo de alguma ocorrência. Com isto, pode levar algum tempo para que uma contaminação seja lançada oficial nos boletins do Governo de Minas Gerais.

Assista à íntegra da coletiva: