Grávida morta ao ter o bebê arrancado da barriga é enterrada

Jovem teria sido dopada pela suspeita do crime que queria roubar a criança

Gabrielle estava no oitavo mês da gestação
Gabrielle estava no oitavo mês da gestação Reprodução / RecordTV Minas

Foi enterrado, nesta quinta-feira (7), o corpo da jovem grávida, de 18 anos, que foi morta e teve o bebê arrancado de dentro da barriga, em Uberlândia, na região do Triângulo Mineiro. Segundo a polícia, Aline Roberta Fagundes, queria roubar a criança para justificar uma falsa gravidez para o marido.

Gabrielle Boaventura estava grávida de oito meses. O corpo dela foi encontrado caído, com sangramentos, no quintal da casa de Aline. A suspeita chegou a ir para um hospital alegando que estava grávida e que a filha nasceu em casa, mas acabou sendo presa.

Leia mais notícias no Portal R7

Na delegacia, Aline contou, ao menos, quatro versões para a história. Na última delas, ela alegou que foi marido dela que matou a jovem com a ajuda de um amigo.

— Ele fez eu mentir e eu coloquei no Facebook que eu estava grávida de gêmeos. Ele já estava procurando as crianças porque a barriga não crescia.

Ela disse que o companheiro, que vive com ela há oito meses, tinha muita vontade de ser pai e, por isso, teria cometido o crime. Aline contou que atraiu Gabrielle para a casa dela alegando que daria roupas para o bebê. Lá, ela teria oferecido para a jovem um suco misturado com calmante. Após a jovem desmaiar, o amigo do marido teria asfixiado a jovem.

De acordo com a Polícia Civil, a versão de que Gabrielle teria sido morta por asfixia não é verdadeira, já que os laudos não indicam marcas de estrangulamento. O delegado acredita que o bebê tenha sido retirado da barriga da jovem quando ela ainda estava viva.

A investigação aponta ainda que não há indícios de que o companheiro de Aline tenha participado do crime. Segundo o delegado, Aline teria forjado uma história falsa para enganar o marido.