Minas Gerais Homem armado invade escola na Grande BH e é denunciado pela avó

Homem armado invade escola na Grande BH e é denunciado pela avó

Professoras foram assaltadas dentro de escola em Caeté (MG); idosa reconheceu neto nas imagens gravadas pelas câmeras

  • Minas Gerais | Rayllan Oliveira, da RecordTV Minas

Homem invadiu a escola armado e levou objetos das professoras

Homem invadiu a escola armado e levou objetos das professoras

Reprodução

Um homem armado invadiu uma escola localizada no centro de Caeté, na região metropolitana de Belo Horizonte. Com uma arma de fogo de cano largo, usando máscara, luvas e capuz, ele entrou na Escola de Ensino Especial Colibri e roubou as professoras que estavam no local. O crime ocorreu por volta das 16h desta terça-feira (10).

De acordo com a Polícia Militar, as professoras relataram que, após pegar alguns pertences, o suspeito disse para elas não acionarem os militares. Logo após a ação, ele deixou a escola e fugiu.

A PM foi acionada e começou uma operação de buscas na região. Durante o rastreamento, uma idosa procurou os policiais para avisar que procurava pelo neto, que estava desaparecido, e acabou reconhecendo ele como o suspeito do assalto à escola.  

Imagens

Os policiais mostraram as imagens do homem e a avó reconheceu até mesmo a blusa branca e jaqueta usadas por ele que, segundo ela, foram presentes dados ao neto. Ainda de acordo com a PM, ela disse ter identificado o neto pelo jeito de andar dele. Por fim, ela relatou que o neto faz uso de medicamentos controlados.

O suspeito ainda não foi localizado. A Polícia Civil afirmou ter instaurado um inquérito para apurar o fato. 

Sistema de monitoramento

A Secretaria Municipal de Educação de Caeté afirmou, em nota, que as escolas estão funcionando com movimentação reduzida, devido à pandemia, mas que contam com sistemas de monitoramento por vídeo. 

"Todas as escolas sob responsabilidade da Prefeitura Municipal de Caeté contam com monitoramento em tempo real e, justamente por isso, rapidamente foi possível acionar a Polícia Militar, que possui um pelotão há cerca de 200 metros do local, e ceder as imagens do momento do assalto", afirma a pasta.

De acordo com a secretaria, foram levados pertences das servidores, mas ninguém foi agredido durante o assalto. 

Últimas