Minas Gerais Homem furta R$ 50 mil em equipamentos de fotografia em BH

Homem furta R$ 50 mil em equipamentos de fotografia em BH

Suspeito aproveitou distração de um dos sócios para levar duas mochilas contendo equipamentos caros; fotógrafa fez desabafo nas redes sociais

  • Minas Gerais | Regiane Moreira, da Record TV Minas, com Célio Ribeiro*, do R7

Um ladrão invadiu um estúdio de fotografias no bairro Serrano, na região da Pampulha, em Belo Horizonte e furtou diversos equipamentos e HDs. O prejuízo deixado pelo criminoso supera os R$ 50 mil.

Imagens das câmeras de segurança mostram o momento em que um dos sócios chega no prédio onde fica o estúdio. Ele teria deixado duas mochilas com os equipamentos de fotografia em um banco enquanto abria a porta do local. Na sequência, o sócio foi conferir o ar condicionado do espaço, que estava apresentando problemas.

O suspeito aproveita este momento de distração para se aproximar, pegar as duas mochilas e sair do prédio tranquilamente, sem ser percebido. O fotógrafo Felipe Augusto, que havia deixado as mochilas no banco, conta que até tentou procurar o suspeito, mas já era tarde demais.

— Eu desci a escada correndo, perguntei todo mundo que estava lá embaixo, mas ninguém havia visto ele. Eu fui atrás de uma viatura, que inclusive era pilotada por uma cliente nossa, mas não conseguimos encontrá-lo.

Imagem mostra suspeito fugindo com as mochilas

Imagem mostra suspeito fugindo com as mochilas

Reprodução / Redes Sociais

Dentro das mochilas, estavam diversos notebooks e aparelhos celulares de marcas de luxo, HDs contendo 61 ensaios fotográficos, sendo 57 com tema natalino e outros equipamentos eletrônicos. Augusto conta que, mais importante que os equipamentos, são os ensaios fotográficos, que ainda não haviam sido entregues aos clientes.

— O mais importante é recuperar o conteúdo que está nos HDs. Nós vamos ter que ressarcir todos os clientes que não quiserem refazer os ensaios fotográficos com a gente.

Desabafo

Por uma rede social, uma das sócias do estúdio, Thalyta Terra, fez um desabafo sobre o furto. Emocionada, ela confessa que as coisas “deixaram de fazer sentido” para ela após o furto e que ela se sente “incompetente”.

— Eu sei que eu não sou, mas eu me sinto completamente incompetente, péssima. Um sentimento de impotência, não só pelo prejuízo financeiro, mas profissional.

Thalyta contou que ofereceu novas sessões de fotografia para os clientes que tiveram o material furtado. Ela deu detalhes de todo o material que foi levado e pediu para que as pessoas denunciassem caso vissem os equipamentos sendo vendidos em Belo Horizonte e região.

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli.

Últimas