Minas Gerais Idoso preso por suspeita de pedofilia em Contagem (MG) estaria cometendo abusos há 10 anos

Idoso preso por suspeita de pedofilia em Contagem (MG) estaria cometendo abusos há 10 anos

Polícia Civil identificou ao menos quatro vítimas que teriam sido abusadas na casa do investigado, na Grande BH

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento e Shirley Barroso, da Record TV Minas

Supostas vítimas eram conhecidas do suspeito

Supostas vítimas eram conhecidas do suspeito

Reprodução/Pixabay

Um idoso de 70 anos foi preso por suspeita de abusar sexualmente de ao menos quatro crianças, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. As investigações mostram que os estupros aconteciam há, ao menos, dez anos.

O caso foi revelado pela Record TV Minas, na última sexta-feira (23), quando o homem foi preso. As investigações começaram em agosto deste ano, quando um casal de vizinhos acionou a polícia e relatou que a filha contou que havia sido vítima do idoso quando ela era mais nova.

“Hoje temos quatro vítimas que passaram por avaliações psicológicas e que disseram ter sofrido abuso sexual. Ainda estamos analisando uma quinta possível vítima. É um homem de 26 anos, com síndrome de Down, ou seja, vulnerável”, detalhou a delegada Melina Clemente.

As informações levantadas até o momento revelam que todas as supostas vítimas eram conhecidas do investigado. “A esposa do suspeito é madrinha de uma das vítimas e o casal é padrinho do irmão dela. São famílias que tinham a chave da casa uma da outra. Os pais ficaram em choque quando souberam”, completa a delegada.

A investigadora acredita que novas vítimas podem surgir. “As duas vítimas que hoje são adolescentes, que narram mais detalhes sobre esses fatos, disseram que em um dos episódios havia mais crianças dentro da casa. Uma das vítimas dormiu dentro da casa do suspeito e foi abusada. No mesmo quarto, tinha uma outra garota que ela não sabe mencionar quem é”, explica.

O suspeito foi levado para um presídio de Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte. A delegada Melina Clemente alerta que as potenciais vítimas do suspeito devem procurar a Polícia Civil para denunciar o caso.

“O trabalho dos pais neste caso foi fundamental por dois motivos. Primeiro, porque eles acreditaram na palavra dos filhos mesmo o idoso sendo uma pessoa que eles julgavam acima de qualquer suspeita. Antes disso, eles também perceberam uma mudança de comportamento dos filhos. O pai de uma das vítimas chegou a ficar um ano questionando para saber o que estava acontecendo. Quando ela se sentiu preparada, ela contou o que havia acontecido”, concluiu.

Últimas