Minas Gerais Influenciador é preso por levar filhos adolescentes a motel com garotas de programa em BH

Influenciador é preso por levar filhos adolescentes a motel com garotas de programa em BH

Cabeleireiro, de 34 anos, teria obrigado uma das mulheres a se relacionar com ele sem o uso de preservativo

  • Minas Gerais | Túlio Lopes, da Record TV Minas

Castro alegou que relação teria sido consensual e que mulheres mudaram valor do encontro

Castro alegou que relação teria sido consensual e que mulheres mudaram valor do encontro

Reprodução / Instagram

Um cabeleireiro e influenciador digital foi preso suspeito de forçar relação sexual com uma garota de programa sem uso de preservativo, no bairro Olhos D'água, na região oeste de Belo Horizonte, nesta quinta-feira (22). O homem estaria no motel com três mulheres e os dois filhos adolescentes.

De acordo com informações da Polícia Militar, Adriano Gonçalves Castro, de 34 anos, teria dado tapas na jovem, de 21 anos, além de forçar o ato. A vítima foi encaminhada para o Hospital Odilon Behrens, para tomar um coquetel com antirretrovirais.

Ainda segundo a PM, o cabeleireiro, que tem mais de 400 mil seguidores em uma rede social, estava acompanhado de seus dois filhos, um de 16 anos e o outro de 15. Castro teria saído do jogo do Cruzeiro, no Mineirão, e contratado três garotas de programa. As mulheres têm 29, 21 e 19 anos.

Castro contou à PM que ele e os filhos saíram do estádio, foram para uma casa noturna e, em seguida, para o motel. Ele contou que teve relação sexual com consentimento de uma das garotas de programa e, após a relação, ela disse que cobraria o dobro do valor acordado, já que o suspeito não utilizou preservativo.

O influenciador teria se recusado a pagar, pois estava se sentindo extorquido. O suspeito contou que, na casa noturna, ficou acordado o valor do programa em R$ 500, porém no interior do motel foi informado que o valor seria R$ 1.000.

De acordo com a polícia, os filhos do cabeleireiro não frequentam a escola há quase dois anos, o que caracterizou para a corporação crime de abandono intelectual.

O caso segue em investigação e sob sigilo na Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente. O suspeito foi encaminhado ao sistema prisional. A reportagem tenta contato com a defesa do detido.

Veja a íntegra da nota da Polícia Civil:

"A Polícia Civil de Minas Gerais informa que ratificou a prisão em flagrante do suspeito, de 34 anos, pela prática dos crimes de abandono intelectual (ambos menores não frequentam escola há quase dois anos), fornecer bebida alcoólica e drogas ilícitas a menor de 18 anos e conjunção carnal mediante fraude (stealthing) - que consiste na retirada do preservativo durante a relação sexual, sem o consentimento da outra pessoa. Os adolescentes foram ouvidos e entregues a um familiar. O suspeito foi encaminhado ao Sistema Prisional."

Últimas