Minas Gerais Instalação de cancelas de mineradora gera polêmica em São Sebastião das Águas Claras (MG)

Instalação de cancelas de mineradora gera polêmica em São Sebastião das Águas Claras (MG)

Os equipamentos serão utilizados para o fechamento automático das vias em caso de emergência, como rompimento de barragens   

  • Minas Gerais | Akemí Duarte e Rosildo Mendes, da Record TV Minas

Moradores temem que ação assuste turistas

Moradores temem que ação assuste turistas

Reprodução/Redes Sociais

A mineradora Vale começou a instalação de cinco cancelas no distrito de São Sebastião das Águas Claras, conhecido como Macacos, em Nova Lima, na Grande BH, o que tem provocado polêmica na cidade. Os equipamentos serão utilizados para o fechamento automático das vias em caso de emergência. 

Desde 2019, os moradores do distrito vivem com medo da possibilidade de rompimento das barragens B3 e B4 da Mina Mar Azul. Em fevereiro daquele ano, quem morava em área de risco foi obrigado a sair de casa, porque a estrutura atingiu o nível 3 de emergência, que é o máximo na escala de risco de rompimento.

A situação só melhorou três anos depois, em dezembro de 2022, quando a mineradora retirou parte dos rejeitos e fez obras para aumentar a vazão das barragens. Por isso, os moradores questionam a necessidade das cancelas. Na opinião deles, as cancelas poderão atrapalhar o turismo local.

Os dispositivos serão colocados em pontos estratégicos definidos pela mineradora. Os primeiros equipamentos serão instalados na rua Dona Maria da Glória, MG-160 – Estrada Fazenda do Engenho, Xuru, e perto do parque do Engenho.

A cancela é acionada remotamente e monitorada 24 horas por câmeras. A Vale informou que elas estão alinhadas com a Defesa Civil municipal e que a comunidade foi informada sobre a instalação no dia 30 de março deste ano.  

A população, no entanto, afirma que não foi consultada nem informada, como alega a empresa. 

A prefeitura de Nova Lima esclareceu que a instalação de cancelas em vias públicas só pode ser feita mediante autorização e que, no momento, não há nenhum processo em análise solicitado pela Vale para a instalação de cancelas nas ruas da cidade.

Últimas