Minas Gerais Internet 5G promete revolucionar saúde, educação e segurança

Internet 5G promete revolucionar saúde, educação e segurança

Proposta da tecnologia vai além de grandes pacotes de dados para celular; uso de robôs em casas e procedimentos médicos remotos são exemplos

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7 *

Tecnologia permite que médicos controlem procedimentos remotamente

Tecnologia permite que médicos controlem procedimentos remotamente

Divulgação / Tim / Pinguim Pictures / Renato Saraiva

Santa Rita do Sapucaí. Cidade do interior de Minas Gerais, a 400 km da capital Belo Horizonte, com 43 mil habitantes. Em um dos quartos da casa estilo colonial, uma grávida de meia idade vê os primeiros traços do filho que carrega no ventre, no exame de ultrassom.

Com ela, na sala, não há médicos. Uma engenheira de biomedicina recém-formada manuseia o aparelho sobre sua barriga. O procedimento, contudo, é controlado por uma médica que está em outro prédio, a pelo menos 1 km de distância.

A consulta telepresencial foi feita na primeira casa 100% conectada por rede de internet 5G em Minas Gerais. A estrutura foi montada pela operadora Tim, em parceria com o Inatel (Instituto Nacional de Telecomunicações), em Santa Rita do Sapucaí, cidade considerada o Vale do Silício mineiro, em referência à região americana que abriga empresas como Google e Facebook.

Quem circula pelos cômodos também encontra outras tecnologias que mostram que o 5G - evolução da rede 4G atualmente usada nos celulares - vai além de uma conexão rápida. Ar-condicionado e geladeira controlados por celular, robôs que fazem café com o apertar de um botão, painel de videoaula que permite interação entre professor e aluno praticamente sem atrasos na imagem, compõem o espaço.

Diretor da Tim apresentou serviços para Romeu Zema

Diretor da Tim apresentou serviços para Romeu Zema

Divulgação / Tim / Pinguim Pictures / Renato Saraiva

Leonardo Capdeville, diretor técnico da Tim Brasil, acredita que todos esses recursos vão permitir ao Governo corrigir entraves sociais na saúde, educação e segurança. Como exemplo, ele cita a realização de cirurgias médicas à distância, o uso de conteúdo de realidade virtual nas salas de aula e a instalação de câmeras de monitoramento com reconhecimento facial pelas ruas das cidades.

— Não é mais uma questão de tecnologia. É uma questão de Estado para ajudar na evolução.

Algumas destas ferramentas já estão disponíveis no mercado. Contudo, para que funcionem perfeitamente, sem falhas e atrasos, elas dependem de uma conexão de internet tão veloz quanto um serviço via fibra ótica e o 5G promete oferecer isso, por meio de uma rede móvel de dados.

Entretanto, a tecnologia no Brasil ainda está na fase de testes. Para que as operadoras passem a oferecer o produto aos clientes, as empresas de telefonia precisam aguardar o leilão da rede, que o Governo Federal deve realizar em março de 2020. Capdeville acredita que se o calendário for cumprido, até o final do ano que vem, o 5G já começa operar oficialmente nas primeiras cidades brasileiras.

Economia

Visitar os parentes no interior do Estado e ficar incomunicável é outro problema que deve ser superado com a liberação do uso do 5G no país.

Pesquisadores do Inatel desenvolvem desde 2015 receptores de sinais de longas distâncias que devem garantir conectividade de boa qualidade em áreas remotas. Os testes já começaram. Em uma das simulações, alunos de uma escola da zona rural de Santa Rita do Sapucaí tiveram acesso à internet pela primeira vez.

O professor Luciano Leonel Mendes, coordenador do CRR (Centro de Referência em Rádio Comunicações), explica que os resultados também poderão gerar frutos nos diferentes setores econômicos.

Um dos exemplos é o agronegócio. De acordo com o pesquisador, o maquinário e aparelhos de irrigação de grandes propriedades rurais poderão ser controlados simultaneamente pela conexão 5G, tornando a produção mais eficiente.

Veja mais inovações facilitadas pelo uso do 5G:

O centro de pesquisas calcula que o serviço desenvolvido no Inatel deve ser até um terço mais barato que os aparelhos já existentes. Mendes afirma que isso, aliado à qualidade dos equipamentos brasileiros, tem atraído os olhares de todo o mundo.

— O interesse está muito grande, inclusive de países que já desenvolveram suas tecnologias próprias.

Hacktown

A casa modelo da Tim foi montada para o HackTown – evento de inovação, tecnologia e criatividade que vai realizar mais de 600 palestras, shows e workshops em Santa Rita do Sapucaí, entre os dias cinco e oito de setembro.

Leonardo Capdeville destaca que o projeto é importante para fomentar o desenvolvimento de projetos para que já exista produtos com uso de tecnologia 5G, quando o serviço começar a ser usado no Brasil.

— O nosso objetivo é não só apresentar o que pode ser, mas também incentivar um ecossistema de empreendedores. Que todo mundo olhe e diga que tem algo novo vindo aqui que pode ser uma oportunidade.

* Repórter viajou a convite da Tim

Últimas