Minas Gerais Jovem de 18 anos descobre asteroide entre Júpiter e Marte

Jovem de 18 anos descobre asteroide entre Júpiter e Marte

Estudante da UFMG fez descoberta durante projeto da Nasa; corpo celeste será batizado com as letras iniciais da mineira

  • Minas Gerais | Helen Oliveira, da Record TV Minas

Uma jovem de 18 anos, moradora de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, descobriu um asteroide durante um projeto liderado pela Nasa (Agência Espacial Norte Americana). O corpo celeste será batizado com as iniciais do nome da estudante.

Laysa Peixoto Sena Lage, que é estudante do segundo período de Física na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), conta que é apaixonada por astronomia desde a infância. Ainda criança, ela começou a ler livros e ver filmes e documentários sobre o assunto e se questionar sobre os mistérios do espaço.

A paixão por essa área de estudos levou a jovem a se inscrever em uma campanha da Nasa chamada “Caça aos Asteroides”. Após cinco meses de estudo, Laysa descobriu um corpo celeste localizado no principal cinturão de asteroides do Sistema Solar, localizado entre os planetas Júpiter e Marte.

— Eu me senti muito feliz. É parte do meu sonho contribuir com a Ciência. É uma sensação muito boa, gratificante, saber que eu faço parte de tudo isso.

Veja: Jovem brasileira descobre quatro asteroides em um único dia

Jovem sonha em se tornar astronauta

Jovem sonha em se tornar astronauta

Reprodução / Record TV Minas

O asteroide foi nomeado LPS003, com o uso das iniciais de Laysa Peixoto Sena. A jovem explica que os asteroides são rochas gigantes que circulam pelo espaço e são pedaços restantes de planetas ou materiais que sobraram da formação do Sistema Solar. As imagens desses corpos celestes são obtidas por meio de grandes e potentes telescópios.

— Essas imagens do Cinturão de Asteroides são feitas por grandes equipamentos, o principal deles fica no Observatório do Havaí. A Nasa envia essas imagens detalhadas e nós realizamos a análise por computador.

Além de ter sido aprovada na UFMG ‘de primeira’ e ter aprendido inglês sozinha, Laysa também toca violino na orquestra do Palácio das Artes. Apesar de tantas conquistas, a mineira sonha em voar, literalmente, mais alto.

— Eu pretendo realizar um curso na Nasa que oferece uma simulação do trabalho de astronauta, um treinamento realista. Eu tenho muita vontade de ir para o espaço, é um grande sonho. 

Últimas