Minas Gerais Justiça suspende volta às aulas presenciais em Uberlândia (MG)

Justiça suspende volta às aulas presenciais em Uberlândia (MG)

Desembargador acatou pedido da Defensoria Pública, que pediu suspensão das aulas até imunização dos profissionais de educação

Volta às aulas é suspensa por decisão da Justiça

Volta às aulas é suspensa por decisão da Justiça

Secom / Divulgação

A Justiça decidiu suspender a volta das atividades presenciais nas escolas públicas e particulares de Uberlândia, a 530 km de Belo Horizonte. Os alunos começaram a voltar às aulas nesta segunda-feira (8). 

A determinação do Tribunal de Justiça atende a um pedido feito na semana passada pela Defensoria Pública de Minas Gerais. O órgão pediu a suspensão da volta às aulas até que os professores fossem imunizados contra a covid-19. 

Em sua decisão, o desembargador Alexandre Santiago considerou que a volta às atividades presenciais colocaria em risco a população e que a decisão deveria ser suspensa. 

A Prefeitura de Uberlândia ainda não se manifestou sobre a decisão da Justiça. 

Idosos de volta ao trabalho

Na semana passada, o R7 revelou que servidores da educação municipal, incluindo educadores idosos e gestantes, foram obrigados a voltar ao trabalho presencial, por meio de um decreto assinado pelo prefeito Odelmo Leão (PP).

A medida foi recebida com surpresa e medo pelos servidores da educação, já que desconsiderava os idosos como grupo de risco e recomendava aos profissionais que apresentassem comorbidades mandem por e-email um laudo médico para ser avaliado pela medicina do trabalho do município. Até a resposta, todos deveriam trabalhar de forma presencial normalmente.

Últimas