Minas Gerais Mãe e avó são suspeitas de matar recém-nascido esfaqueado em MG

Mãe e avó são suspeitas de matar recém-nascido esfaqueado em MG

Mãe do bebê tem 12 anos; dupla teria dado facadas e enrolado cabo de carregador no pescoço da criança, em Ponte Nova

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento e Célio Ribeiro*, do R7

Bebê foi socorrido mas morreu em hospital de Ponte Nova

Bebê foi socorrido mas morreu em hospital de Ponte Nova

Reprodução / Google Street View

Uma adolescente de 12 anos foi detida suspeita de matar o filho recém-nascido em Ponte Nova, a 180 km de Belo Horizonte, logo após o parto que teria sido feito em casa. A mãe da suspeita, de 44 anos, também foi presa por envolvimento no suposto crime.

O caso foi denunciado, na noite desta quinta-feira (25), por funcionários do Hospital Nossa Senhora das Dores, para onde mãe e filho foram levados pela família.

A mãe do bebê alegou aos policiais que vinha sentindo cólicas e dores abdominais e não sabia que estava grávida. Ela afirmou que, logo após entrar em trabalho de parto dentro de casa, teria entrado em estado de choque e dado facadas no pescoço do bebê. A adolescente alegou que sua mãe não sabia da gravidez e, ao ver a criança no chão da casa, ficou muito nervosa e saiu descontrolada para a rua.

Contradição

Os policiais conversaram com os médicos e enfermeiros da unidade de saúde, que alegaram que o relato da mãe não parecia ser verdadeiro, já que o parto não poderia ser realizado facilmente por uma jovem com tamanha facilidade.

A adolescente foi novamente questionada e entrou em contradições, afirmando que a mãe não tinha nenhuma relação com o incidente. A avó do bebê também não conseguiu explicar a situação com clareza. Ao mesmo tempo, uma outra equipe se deslocou para a casa das suspeitas, onde encontraram uma outra mulher limpando o local e várias peças de roupa sujas de sangue.

Veja: Mãe é presa suspeita de tentar sufocar bebê de três meses

Os policiais conversaram novamente com as duas suspeitas e, por fim, a adolescente confessou que sua mãe sabia da gravidez e teria lhe ajudado com o parto. A jovem assumiu ter dado facadas no corpo do recém-nascido, além de tentar enforcá-lo com um carregador de celular e deixado a criança cair e bater com a cabeça em uma cômoda enquanto ainda estava viva.

O pai da vítima, um jovem de 16 anos, afirmou que começou a namorar a adolescente em junho do ano passado e que, após a gravidez, a menina sugeriu a realização de aborto. Após o namorado recusar a proposta, a suspeita teria terminado o relacionamento.

Além da detenção da adolescente e da prisão de sua mãe, a mulher que foi encontrada limpando a cena do crime também foi presa. De acordo com a Polícia Militar, o pai da vítima vai ser indiciado por estupro de vulnerável, já que a menina tinha 11 anos na época em que tiveram relação sexual.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Pablo Nascimento

Últimas