Minas já teve mar, diz estudo de pesquisador

Fósseis dos primeiros animais marinhos foram encontrados em rochas no norte do Estado

Fósseis achados em Januária seriam dos primeiros animais marinhos

Fósseis achados em Januária seriam dos primeiros animais marinhos

Lucas Warren/Divulgação

“Já que Minas não tem mar, eu vou pro bar”. Essa é uma frase conhecida entre os mineiros que, apesar do dito, não perdem uma oportunidade de pegar uma prainha, seja no Espírito Santo, Rio de Janeiro ou Bahia, destinos mais procurados pela população do Estado.  

Entretanto, uma pesquisa publicada recentemente concluiu que nem sempre foi assim. De acordo com um estudo conduzido por geólogos e paleontólogos da USP (Universidade de São Paulo) e da Unesp (Universidade Estadual Paulista), Minas Gerais já teve mar. Mas, isso foi há centenas de milhões de anos.   

Segundo o professor de geologia da Unesp, Lucas Warren, vários fósseis de animais marinhos do gênero cloudina e corumbella foram encontrados em rochas e paredões de pedras de Januária, no norte do Estado. Ainda segundo ele, esses seriam os primeiros animais a apresentar um exoesqueleto e só viviam em mares rasos.  

— Há registro de ocorrência desses organismos em mais 11 localidades ao redor do mundo, mas sempre em rochas marinhas.  

Leia mais notícias no R7 MG

Isso comprova a existência de um mar cortando o município de Januária e, provavelmente, outras cidades da região. Entretanto, o pesquisador explica que os vestígios encontrados nas rochas datam de aproximadamente 550 milhões de anos atrás, quando a configuração dos continentes não é a mesma que conhecemos atualmente.   

— Nessa época, os continentes estavam em uma outra posição e o norte de Minas estava junto da Antártida, do que hoje é o Deserto do Kalahari, na Nigéria, além da Argentina e do Uruguai. E, dentro dessa grande área continental havia um mar, cujas rochas e fósseis indicam que seriam águas bem rasas, de no máximo cinco metros de profundidade.  

Ainda conforme Warren, este é o segundo registro de fósseis deste tipo no Brasil. A primeira ocorrência data da década de 80 no Mato Grosso.  

— Esta é uma descoberta muito especial por três motivos: devido à importância destes organismos para a evolução dos animais; porque essa geografia antiga permite correlacionar áreas do planeta e também para de fato datar essas unidades geológicas encontradas no norte do Estado.  

Em Marília (SP), moradores encontraram fósseis de dinossauros que se tornaram uma das principais atrações do museu de paleontologia da cidade.

Últimas