Moradora de Viçosa (MG) pode ser 1ª mulher vítima de doença misteriosa 

Vítima alega ter consumido cerveja que está sob suspeita na cidade da Zona da Mata; até agora são 10 casos confirmados, todos envolvendo homens

Mulher está internada em um hospital municipal em Viçosa, no interior de Minas

Mulher está internada em um hospital municipal em Viçosa, no interior de Minas

Reprodução/Google Maps

Uma mulher moradora da cidade de Viçosa, a 225 km de Belo Horizonte, pode ser a primeira paciente do sexo feminino diagnosticada com uma doença misteriosa que pode estar relacionada ao consumo da cerveja Belorizontina, da cervejaria Backer. 

Até o momento, a Secretaria de Estado de Saúde confirmou 10 casos suspeitos da doença, sendo que uma pessoa não resistiu e morreu em decorrência dos sintomas. 

A Prefeitura de Viçosa informou que recebeu nesta sexta-feira (10) uma informação da direção do Hospital Municipal São João Batista de que havia uma paciente com quadro clínico de insuficiência renal que afirmava ter consumido a bebida. Ela teria dado entrada na unidade de saúde no dia anterior. 

"Como medida cautelar, nesta sexta-feira (10), os fiscais sanitários percorreram estabelecimentos que poderiam estar comercializando a Cerveja Belorizontina", disse a prefeitura, em nota. "Até o momento, não foram encontradas cervejas dos lotes L1 1348 e L2 1348 que estão sob investigação da Polícia Civil de Minas Gerais", completa. 

Conforme a cervejaria Backer, em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira, a Polícia Civil analisou duas linhas de produção de um mesmo lote. Ao todo, foram 33 mil garrafas produzidas, que foram distribuídas para Belo Horizonte e região metropolitana e outras cidades de Minas, como Ouro Preto e Tiradentes, além de municípios da região Centro-Oeste, e outros Estados, como São Paulo, Espírito Santo, além da cidade de Brasília.