Minas Gerais Moradores queimam ônibus em Juiz de Fora (MG) em protesto contra abordagem da PM

Moradores queimam ônibus em Juiz de Fora (MG) em protesto contra abordagem da PM

Vídeos registram ação dos militares contra grupo de pessoas; PM diz que reagiu contra suspeitos que ameaçaram policiais 

  • Minas Gerais | Gabriel Marinho, Da Record TV Minas

A ação da Polícia Militar contra um grupo de pessoas, neste domingo (14), em um bairro de Juiz Fora, a 262 km de Belo Horizonte, provocou revolta e protesto de moradores. Imagens de câmeras de segurança registraram a abordagem violenta. A PM diz que reagiu após os suspeitos mostrarem resistência e ameaçarem os policiais.

Abordagem policial foi filmada

Abordagem policial foi filmada

Reprodução/Record TV Minas

Em um primeiro momento, duas viaturas param em frente a um grupo sentado na porta de uma casa. Armados, os militares dão ordem para os homens encostarem na parede. Enquanto um dos policiais inicia o procedimento de abordagem, um PM atira e acerta um dos homens, que cai no chão.

Na sequência, moradores saem de uma casa e entram na frente dos policiais tentando evitar que mais tiros fossem disparados. Em seguida, alguns dos abordados são colocados na viatura e outros dois entram no imóvel. 

Em outro vídeo, militares abordam um homem e mulheres tentam impedir. Um policial puxa o jovem pelo braço, enquanto outro atira um pneu que acerta a cabeça do homem. Logo depois, uma pessoa chega e é afastada pelos oficiais.

Versão da PM

Segundo o boletim de ocorrência registrado pelo corporação, militares faziam patrulhamento pelo bairro Vila Esperança, quando foram hostilizados e perseguidos por um grupo de moradores do local, que seriam suspeitos de tráfico de drogas e homicídios. Como só havia dois policiais na viatura, foi acionado o reforço. Ainda segundo a PM, a ação dos moradores aconteceu após a apreensão de um carro irregular na região. 

Durante a abordagem, um dos suspeitos teria se negado a encostar no muro e colocar as mãos à cabeça, e ainda teria levado a mão na cintura. Neste momento, devido ao risco de estar armado, o militar efetuou um tiro de borracha. Neste momento, familiares saíram de casa e tentaram impedir a ação, possibilitando a fuga de dois abordados.

Ainda de acordo com a PM, na confusão, um homem teria aparecido e ameaçado os policiais dizendo que atiraria, motivo pelo qual foi preso.

Protesto

Após os registros, moradores da região fizeram uma manifestação no bairro contra a ação da polícia. Durante o protesto, neste domingo (14), um ônibus foi incendiado após motorista e cobrador serem obrigados a abrir as portas e descer do coletivo.

Ao todo, seis pessoas foram presas pelos crimes de ameaça, desacato e resistência policial.

Últimas