Minas Gerais Mulher é presa suspeita de se passar por veterinária para furtar clínicas em BH 

Mulher é presa suspeita de se passar por veterinária para furtar clínicas em BH 

Polícia descobriu a mulher é formada em fisioterapia e está matriculada no 4º período de medicina veterinária

  • Minas Gerais | Ricardo Vasconcelos e Virgínia Nalon, da Record Minas

Falsa veterinária aproveitava para furtar clínicas

Falsa veterinária aproveitava para furtar clínicas

Reprodução/Record Minas

Uma mulher foi presa, nesta terça-feira (19), suspeita de se passar por veterinária para furtar clínicas na Grande BH. A prisão aconteceu em Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte. 

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

Foi a própria dona de uma clínica 24h que descobriu a falsa veterinária. A mulher anunciou uma vaga de médica veterinária em um grupo online. A suspeita, então, se apresentou como Eduarda, mas com o sobrenome e o CRV (Certificado de Registro Veterinário) de uma profissional conhecida da dona da clínica.

A empresária, então, recebeu a falsa veterinária e a deixou trabalhando. Alguns animais teriam sido medicados, mas não demorou para a dona da clínica retornar com a Polícia Militar, que prendeu a mulher por falsidade ideológica.

A polícia descobriu que a suspeita, na verdade, é formada em fisioterapia e está matriculada no 4º período de medicina veterinária em uma faculdade particular de Belo Horizonte e que estava usando o registro de outra médica veterinária com o mesmo nome dela para aplicar os golpes nas clínicas

Presa em flagrante, ela foi encaminhada à delegacia de plantão do bairro Jardim da Glória, em Vespasiano.

Crimes

Segundo a Polícia Militar, como pegava os plantões de madrugada sozinha, a falsa veterinária aproveitava para furtar as clínicas. Ela deixou um prejuízo alto em duas dessas empresas. Furtou medicação, produtos, material, equipamento cirúrgico, entre outros.

Os furtos foram registrados por câmeras de segurança e as imagens compartilhadas em grupos de veterinários. 

Últimas