Minas Gerais 'Não deu conta de segurar, dá uns tapas', diz assistente de Divinópolis (MG) sobre como tratar alunos

'Não deu conta de segurar, dá uns tapas', diz assistente de Divinópolis (MG) sobre como tratar alunos

Secretaria Municipal informou que tomou conhecimento do caso e que a assistente educacional terá o contrato rescindido

  • Minas Gerais | Leandro Silva, da Record TV Minas

Todas as assistentes foram convocadas para uma reunião

Todas as assistentes foram convocadas para uma reunião

Reprodução/ Getty Images

Áudios de uma suposta assistente educacional que incentiva violência contra crianças têm sido divulgados nas redes sociais. A assistente seria funcionária da Prefeitura de Divinópolis, a 120 km de Belo Horizonte. A prefeitura da cidade informou que todas as assistentes educacionais contratadas foram convocadas a participar de uma reunião nesta segunda-feira (6).

No áudio, a assistente educacional diz: "Se a meninada vier partir para a violência, se você der uns tapas, uns murros, não dá nada, não. Isso é defesa. Agora você vai ficar... abrir a boca e deixar bater? Não, é defesa. Não deu conta de segurar, dá uns tapas. Não tem nada a ver, não. Isso não dá nada para ninguém, não. Isso é lei!". 

Em outros áudios, a mesma voz fala que vai "ensinar defesa pessoal", e em outro explica uma atitude agressiva contra uma criança. A Secretaria Municipal de Educação informou que tomou conhecimento dos prints e áudios compartilhados em um grupo de uma rede social composto de algumas assistentes educacionais do município. 

A prefeitura da cidade ainda disse que já solicitou à assistente educacional a estar presente na sede na Semed nesta segunda-feira (6) para ter o contrato rescindido. Além disso, todas as pessoas que participam do grupo na rede social e que tiverem concordado com as falas da assistente educacional também sofrerão as mesmas punições.

A secretaria também convocou para a reunião os profissionais de apoio à inclusão. O objetivo é conduzir alinhamentos sobre o atendimento de apoio aos estudantes. Segundo a secretária de Educação, Andreia Dimas, nenhum comportamento desumano será aceito no âmbito educativo.  

A vice-prefeita Janete Aparecida afirmou que as assistentes educacionais estão preparadas para trabalhar com as crianças e que a cidade busca melhorar cada vez mais a educação especial. "O município estará sempre protegendo as crianças e lutando pela melhor qualidade no ensino, e continua nos avanços da educação especial. Esse tipo de conduta dessa assistente educacional é de índole pessoal e não atinge os demais assistentes educacionais que o município de Divinópolis tem", ressaltou.

Os áudios e prints da conversa serão encaminhados à Polícia Civil.

Últimas