Parques e museus estão liberados em 93% das cidades de Minas

Novas regras do programa Minas Consciente foram divulgadas nesta quarta-feira (9); atividades devem seguir protocolo sanitário

Mais da metade das regiões está na Onda Amarela

Mais da metade das regiões está na Onda Amarela

Divulgação/ Governo MG

O Governo de Minas aprovou nesta quarta-feira (9) que atrativos culturais e naturais possam ser reabertos nos municípios enquadrados a partir da Onda Amarela, do programa Minas Consciente. Com isso, essas atividades estarão liberadas para funcionar em 793 dos 853 municípios mineiros, caso eles tenham aderido aos protocolos elaborados pelo Executivo. 

De acordo com o Governo de Minas, dentre os atrativos naturais aprovados, estão a visitação a parques estaduais e unidades de conservação. Esses locais deverão, no entanto, seguir a protocolos de segurança sanitária, como a limitação em até 50% da capacidade máxima, e não podem ser realizados encontros, eventos, palestras e seminários nesses locais. 

Dentre as atividades culturais que já passam a fazer parte da Onda Amarela, estão: museus, galerias, bilbiotecas e outros tipos de patrimõnio cultural, em geral. Nesses locais, também são obrigatórios os protocolos, como uso de apenas um terço da área total de estacionamento e limitação da capacidade a uma pessoa a cada 10m² de área. 

Regiões

Das 14 macrorregiões de saúde que compõem o Estado, três estão na Onda Vermelha, a mais restrita, e, portanto, somente os serviços essenciais podem funcionar nesses locais. São elas: Triângulo do Norte, Noroeste e Nordeste. 

Outras nove estão na Onda Amarela e, portanto, tem permissão para abrir estabelecimentos como bares, salões de beleza, clubes, lojas de roupas e outros tipos de comércio. 

Na Onda Verde, estão outras duas regiões: Norte e Triângulo do Sul, que podem abrir serviços não essenciais, inclusive os que são considerados com alto risco de contágio, como cinemas, feiras, exposições, dentre outros.