Minas Gerais PM apreende carros de som e blocos temem não desfilar em BH

PM apreende carros de som e blocos temem não desfilar em BH

Polícia Militar cobra documentação de trio elétrico dos caminhões utilizados pelos blocos, que alegam que está tudo certo com a organização do evento

  • Minas Gerais | Gisele Ramos, da RecordTV Minas

Para PM, carros de som tem que ter autorização

Para PM, carros de som tem que ter autorização

Ana Carolina Gomes / R7

O pré-Carnaval de Belo Horizonte começou neste fim de semana com uma polêmica envolvendo a organização dos blocos que desfilam nas ruas da capital mineira e a Polícia Militar. Em três desfiles, os organizadores foram multados ou tiveram os carros de som apreendidos pela PM. 

Em uma carta aberta, quinze blocos de rua do Carnaval de Belo Horizonte criticaram a medida da PM e disseram que, apesar de cumprirem todas as exigências, a corporação decidiu intervir, alegando que os carros de som utilizados não eram apropriados para transportar a banda. 

Os episódios aconteceram nos desfiles dos blocos "Abra-te sésamo", "Asa de Banana" e "Me Beija que eu Sou Pagodeiro". No primeiro, o cortejo teve que desfilar no chão, já que o carro foi apreendido antes do início da festa.

Nos outros dois, os documentos do carro foram apreendidos no início do cortejo e os veículos foram apreendidos no final da folia. Os organizadores do bloco "Me Beija que eu Sou Pagodeiro" ainda foram multados. 

Os organizadores dos blocos alegam que os carros apreendidos pela polícia são os mais adequados para festas de rua como as de Belo Horizonte e que são utilizados há anos.  

"Além de serem menores do que os trios elétricos, o formato é mais adequado. Os trios elétricos tradicionais, como os utilizados em Salvador, jogam o som para os lados, para atender aos camarotes. Porém, o carnaval de rua de Belo Horizonte não tem camarotes e o público anda na frente e atrás, por isso, esses veículos que a maioria dos blocos o utilizam", diz a carta assinada por blocos como "Juventude Bronzeada", "Unidos do Samba Queixinho", dentre outros.

Organização

Ainda de acordo com os organizadores, "os blocos de rua seguem todos os requisitos de regulamentação dos carros de som, segurança, brigadista, documentação". E que o Carnaval 2020 está sendo construído desde setembro do ano passado e que, "em nenhum momento nenhum dos órgãos públicos envolvidos exigiu o tipo de documentação que está sendo exigida agora".

Segundo os representantes, se a decisão da polícia for mantida, 90% dos blocos não irão desfilar, já que todos dependem dos caminhões para sair às ruas.

Resposta

A Polícia Militar alega que os caminhões usados como carro de som pelos blocos de rua no Carnaval de Belo Horizonte têm que ter no documento a autorização para atuarem como trios elétricos, o que não havia nos casos citados. 

Últimas