Minas Gerais Polícia apreende drogas que seriam vendidas em bairros nobres de BH

Polícia apreende drogas que seriam vendidas em bairros nobres de BH

Mulher de 35 anos foi encontrada com 1 kg de cocaína na Cabana do Pai Tomás, zona Oeste de BH; droga seria distribuída em festas na zona Sul

  • Minas Gerais | Célio Ribeiro*, do R7, com Record TV Minas

A Polícia Civil prendeu dois suspeitos de tráfico de drogas em Belo Horizonte. Um dos detidos pode estar envolvido com a distribuição de drogas em áreas nobres da capital mineira.

Na última quinta-feira (17), a corporação prendeu um homem de 20 anos suspeito de ser o responsável pelo tráfico de maconha na região conhecida como “Boca da Serra Negra”. De acordo com os agentes, o suspeito agia de forma violenta para proteger e manter seus clientes. Com ele, foram encontradas 30 buchas de maconha, além de anotações sobre a atividade criminosa na região.

Segundo o delegado Rodolpho Machado, a prisão do suspeito é importante para as operações futuras e para o combate ao tráfico de drogas em Belo Horizonte.

— Dentro da estrutura da organização criminosa, existem várias funções. O preso era o “guerreiro”, que protege os compradores, vendedores e o ponto de venda. O livro de contabilidade também será muito útil para nossas ações.

Ponte para área nobre

Mulher com 1 kg de cocaína foi presa em BH

Mulher com 1 kg de cocaína foi presa em BH

RecordTV Minas

Horas depois, no bairro Cabana do Pai Tomás, na região Oeste de BH, a polícia abordou três pessoas dentro de um carro. Com elas, foi encontrado 1kg de cocaína.

A polícia prendeu uma mulher de 35 anos que portava a droga e também apreendeu o veículo, que era usado no comércio de drogas na região. As outras duas pessoas que estavam no veículo estão sendo investigadas, mas em liberdade.

Veja: Preso decretou toque de recolher após morte de comparsa em BH

De acordo com o delegado Rodolpho Machado, a suspeita é de que a mulher presa fazia o comércio de drogas prontas para o consumo em festas na zona Sul de BH.

— Um quilo de cocaína é uma quantidade expressiva e a presa conhece várias pessoas da zona Sul. Ela comprou a droga para revendê-la em áreas nobres da capital.

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli

Últimas