Minas Gerais Prefeitura de Confins (MG) afasta secretário suspeito de assédio

Prefeitura de Confins (MG) afasta secretário suspeito de assédio

 Joe Blaine Ramos foi  denunciado por uma ex-auxiliar de limpeza da pasta; ela revelou que o assédio sexual acontecia no trabalho

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Secretário foi denunciado por ex-funcionária

Secretário foi denunciado por ex-funcionária

Divulgação/ Prefeitura de Confins

A Prefeitura de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte, anunciou nesta sexta-feira (20), o afastamento do secretário de Esporte e Lazer, Joe Blaine Ramos, suspeito de assediar sexualmente uma ex-auxiliar de limpeza da pasta.

"A medida foi tomada como medida cautelar, para possibilitar que a apuração dos fatos ocorra de forma mais transparente e independente possível pela comissão disciplinar instaurada para esse fim", informou o Executivo em comunicado.

No dia 4 de janeiro, a Câmara Municipal também instaurou um procedimento para apurar o caso, que se tornou público após a mulher relatar o suposto episódio em uma rede social. No vídeo, ela não revelou o nome do suspeito.

Após o início da investigação na Câmara Municipal, a suposta vítima registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil. No relato, a mulher afirmou que foi o suposto assédio aconteceu em meados de outubro de 2022.

Segundo ela, o suspeito passou a tentar manter contato com ela nos dias em que ele chegava mais cedo. A cena teria se repetido durante uma semana. A denunciante declarou que, em seguida, o homem pediu um abraço, a puxou pelo braço e a prendeu entre as pernas. A mulher relatou que sentiu os órgãos genitais do suspeito e se afastou.

A denunciante relatou que o suspeito ainda a questionou se ela não havia gostado. Diante uma negativa, ela teria passado a receber reclamações indiretas sobre o trabalho realizado na secretaria. O boletim de ocorrência indica que a funcionária foi demitida em dezembro deste ano.

A reportagem tenta contato com o secretário afastado.

"Essa administração não compactua com qualquer tipo de violência ou atitude de desrespeito a qualquer pessoa e condena qualquer atitude relacionada à assédio moral e sexual, com isso a comissão atuará com destemor, Rigor e transparência, fazendo tudo o que estiver ao seu alcance, para que as investigações esclareçam efetivamente os fatos", informou a prefeitura em nota.

"Por outro lado, é forçoso recordar que a constituição presume a inocência e também prima pelo contraditório e pela ampla defesa, direitos que serão assegurados ao servidor em sua defesa. Neste momento, qualquer juízo de valor sobre o caso seria uma odiosa, prematura e injusta postura, o que justifica ainda mais o afastamento em apreço, para também preservar a pessoa do Secretário que tão bem vinha desempenhando suas atividades na condução da pasta", concluiu o comunicado.

Últimas