Minas Gerais Prefeitura libera ponte precária para desativação de barragem

Prefeitura libera ponte precária para desativação de barragem

Trânsito na estrutura que fica em Rio Acima foi limitada a máquinas com até 8 toneladas; objetivo é esvaziamento da barragem Mina do Engenho

Trânsito de veículos pesados foi proibido no local

Trânsito de veículos pesados foi proibido no local

Record TV Minas

A Prefeitura de Rio Acima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, liberou o tráfego de veículos pesados em uma ponte com estrutura precária sobre o Rio das Velhas. O objetivo é permitir que máquinas possam entrar e sair da área da Mundo Mineração para esvaziar uma barragem.

Para permitir a operação, o DER-MG (Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais), limitou o acesso à ponte ao maquinário com menos de oito toneladas, devido a situação precária da estrutura.

A Câmara Municipal de Rio Acima informou que não foi notificada oficialmente sobre a liberação do tráfego de veículos pesados sobre a ponte. De acordo com o órgão, eles só tomaram conhecimento da decisão por meio de uma nota divulgada nas redes sociais da Prefeitura.

Transtorno

Segundo nota divulgada pela Prefeitura de Rio Acima, a autorização de passagem pela ponte é excepcional para o maquinário da barragem. Os ônibus metropolitanos da cidade continuam proibidos de transitar pelo local. De acordo com o comerciante Felipe Guimarães, a determinação prejudica lojistas da cidade, que dependem de caminhões para fazer entregas aos clientes.

— É como se nós morássemos em duas cidades divididas por uma ponte. Se você precisar fazer uma obra, por exemplo, e mora de um lado da ponte, você tem que dar uma volta por Itabirito, assim, o frete o fica caro.

Em 2017 após uma vistoria na ponte, o DER-MG emitiu um laudo técnico que limitou o peso de veículos que trafegam pelo local. A medida foi tomada devido a situação precária, visto que a estrutura foi construída em 1928 e nunca recebeu obra de conservação e manutenção.

*Estagiária do R7 sob supervisão de Lucas Pavanelli