Minas Gerais Professores da rede estadual de MG paralisam por piso nacional

Professores da rede estadual de MG paralisam por piso nacional

Categoria suspendeu manifestação que estava prevista em frente ao TJMG, que iria avaliar inconstitucionalidade do reajuste

  • Minas Gerais | Maria Fernanda Ramos*, do R7

Governo não divulgou nível de adesão ao ato

Governo não divulgou nível de adesão ao ato

Reprodução / Record TV Minas

Professores da rede estadual de ensino de Minas Gerais fizeram uma paralisação nesta quarta-feira (8). A mobilização tem o objetivo de cobrar o reajuste salarial de 15% anunciado pelo Ministério da Educação em janeiro

A princípio, o Sind-UTE/MG (Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais) havia convocado uma mobilização na frente do TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais) nesta quarta, no entanto, a ação foi suspensa devido à decisão do TJ de retirar da pauta o julgamento sobre o tema em busca de uma mediação entre o Governo Estadual e o Sindicato. A paralisação das atividades, porém, continua.

A decisão do TJMG foi anunciada após reunião nesta terça-feira (7), mediada pela deputada estadual Beatriz Cerqueira (PT) com o presidente da ALMG (Assembleia Legislativa de Minas Gerais), deputado Tadeu Leite (MDB), com direção do Sind-UTE/MG.

"O Sind-UTE/MG foi representado, na oportunidade, pela coordenadora-geral Denise Romano e pela diretora estadual Feliciana Saldanha, que relataram os impactos negativos para a vida de mais de 400 mil profissionais da educação da rede estadual, caso a legislação do Piso Salarial da Educação seja declarada inconstitucional, como quer o governo Romeu Zema", relata o Sindicato, em comunicado.

O Governo de Minas informou que tem mantido diálogo constante com os representantes da Educação, para que as reivindicações possam ser apresentadas e debatidas. Acerca da paralisação, o governo informou que a SEE-MG (Secretaria Estadual de Educação) acompanha a adesão do movimento nas escolas.,

O Executivo Estadual informou, ainda, que cumpre o piso nacional do magistério e que irá continuar respeitando as definições relativas ao piso estabelecidas pela legislação nacional. "Em Minas Gerais, a carga horária dos professores da educação básica do Estado é de 24 horas semanais. Após o reajuste nacional de 2022, chegou-se ao valor de R$ 3.845,61 para uma carga horária de 40 horas semanais", destacou.

"Aplicando-se a proporcionalidade para as 24 horas semanais efetivamente estabelecidas para os profissionais da educação básica de Minas Gerais, o valor do piso nacional para a carga horária de 24 horas semanais passou a ser de R$ 2.307,38. Em Minas, a partir da aplicação da recomposição salarial de 2022 (com reajuste de 10,06%), o vencimento inicial dos professores de educação básica passou a ser de R$ 2.350,49", concluiu. 

*Estagiária sob supervisão de Pablo Nascimento

Últimas