Minas Gerais Sargento da PM é preso suspeito de matar jovem que comprou sua TV

Sargento da PM é preso suspeito de matar jovem que comprou sua TV

Policial alega que a vítima pagou pelo aparelho com notas falsas e teria reagido ao ser questionada sobre o possível golpe

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento e Célio Ribeiro*, do R7

Crime teria acontecido na portaria do prédio

Crime teria acontecido na portaria do prédio

Reprodução / Google Street View

Um sargento de 56 anos foi preso, nesta terça-feira (29), suspeito de matar um padeiro de 23 anos no bairro Nova Suíça, na região Oeste de Belo Horizonte.

O possível autor, que não teve a identidade revelada, e a vítima, Jean Carlos Assis, teriam se conhecido na negociação de uma televisão usada anunciada na internet pela filha no militar.

De acordo com o boletim de ocorrência, o suspeito do crime alegou que Assis usou dinheiro falso para pagar R$ 500 pelo aparelho. Ele disse ainda que o desentendimento aconteceu um dia após fecharem o negócio, quando o jovem voltou à sua casa para buscar o suporte da TV e foi questionado sobre o possível golpe.

O registro indica que o militar, ao questionar o padeiro sobre as notas falsificadas, disse que chamaria a polícia e pediu que o jovem ficasse deitado até a chegada da viatura , mas o ele teria desrespeitado a ordem e caminhado em direção ao sargento, que fez dois disparos contra o chão.

O militar alegou ainda que o padeiro correu com a mão dentro da mochila, momento em que o sargento fez um novo disparo contra o chão e um contra o jovem, temendo que Assis estivesse armado.

Segundo a corporação, o autor dos disparos acionou a Polícia Militar e o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para socorrer o padeiro, que chegou sem vida a Upa (Unidade de Pronto Atendimento Oeste). Um colega de trabalho da vítima que havia dado carona para o padeiro e a filha do suspeito também acionaram a PM.

Em nota, a Polícia Civil informou que o suspeito foi preso em flagrante e autuado pelo crime de homicídio. Um inquérito foi aberto para apurar o caso.

Últimas