Minas Gerais Secretária de Meio Ambiente defende legalidade de mineração na Serra do Curral

Secretária de Meio Ambiente defende legalidade de mineração na Serra do Curral

Audiência na ALMG ouviu representantes do governo e da mineradora, além de responsáveis pelo licenciamento

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Deputados ouviram representantes do governo

Deputados ouviram representantes do governo

Divulgação / ALMG / Guilherme Bergamini

A secretária de Meio Ambiente de Minas Gerais, Marília Carvalho de Melo, defendeu, nesta quinta-feira (5), a legalidade da aprovação do complexo minerário da Tamisa na Serra do Curral, em Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte.

A avaliação da representante do governo foi dada durante audiência realizada na ALMG (Assembleia Legislativa de Minas Gerais). No encontro, Marília ressaltou que a empresa atendeu os requisitos legais.

A secretária também destacou que foram realizadas audiências públicas para ouvir a sociedade e que a Tamisa (Taquaril Mineração S.A.) respondeu à pasta os pedidos de 128 informações complementares solicitadas pela equipe da pasta.

Rodrigo Ribas, responsável por uma das análises técnicas da secretaria, refutou a crítica de ambientalistas em relação à geração de poeira para as famílias que moram próximo à serra. Ele também reafirmou que as análises foram técnicas e não "políticas".

Os deputados também ouviram representantes do conselho responsável por liberar as licenças do empreendimento no último sábado (30) e da mineradora. Leandro Amorim, consultor da Tamisa, reafirmou que a empresa atendeu aos requisitos legais e, assim, não pretende desistir do projeto.

Críticas

Por outro lado, ambientalistas e membros da sociedade civil criticaram o empreendimento, alertando para riscos para a fauna, flora, meio ambiente e segurança hídrica. Outro ponto levantado foi em relação ao processo de tombamento da serra, que aguarda parecer do Conep (Conselho Estadual do Patrimônio Cultural).

Últimas