Minas Gerais Secretário de Saúde de MG está entre servidores já vacinados

Secretário de Saúde de MG está entre servidores já vacinados

Ministério Público investiga possível caso de 'fura-filas' na pasta que coordena a imunização; governo nega irregularidades

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7, com Akemi Duarte, da Record TV Minas

O Secretário de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, está entre os servidores do alto escalão e administrativo da pasta vacinados contra covid-19. O Ministério Publico Estadual e a Polícia Federal investigam se houve desrespeito à fila de imunização, já que os funcionários estariam fora dos grupos prioritários indicados para vacinação atualmente, conforme critérios do Ministério da Saúde.

A informação foi confirmada pelo próprio secretário em entrevista à Record TV Minas, nesta segunda-feira (8), após o R7 revelar que funcionários de setores administrativos da pasta já foram vacinados.

Quase 500 servidores foram vacinados

Quase 500 servidores foram vacinados

Divulgação / Governo de Minas / Pedro Gontijo

Amaral avaliou que não houve irregularidades por parte de sua equipe. Segundo o representante do Governo de Minas, os imunizados estão ligados diretamente à força-tarefa que acompanha as ações de combate ao coronavírus no Estado, participando de viagens e reuniões, algumas vezes, em áreas com surto da doença.

Segundo o secretário, a vacinação destes servidores só foi permitida depois que a administração estadual distribuiu doses suficientes para imunizar 82% dos trabalhadores da saúde em toda Minas Gerais.

— Nós temos assessores, assessores de comunicação e fotógrafos que vão na força-terefa. Estes também recebem a vacinação porque vão à linha de frente.

Número de funcionários

Ainda de acordo com a Amaral, dos 6.000 funcionários diretos da pasta em todo Estado, quase 500 foram imunizados até o momento. Entre eles, concursados e outros de cargos de confiança.

O secretário detalhou que no caso de alguns trabalhadores administrativos, como os servidores do almoxarifado, o medicamento foi concedido devido à proximidade que têm com a linha de frente da operação. Como exemplo, ele cita os agentes que trabalham na distribuição dos imunizantes.

— Estes grupos foram pareados para que tivéssemos uma uniformidade entre os prestadores lá na ponta, nas secretarias municipais e na estadual de Saúde.

Após reportagem do R7, o Ministério Público de Minas Gerais e a Polícia Federal começaram uma investigação para apurar se houve alguma irregularidade no processo de vacinação dos servidores.

Grupos prioritários

Até o momento, o Governo de Minas recebeu, do Ministério da Saúde, 1.813.780 doses de vacinas contra a covid-19. Desse total, 1.318.240 foram encaminhadas aos municípios. Em todo o Estado, 666 mil pessoas receberam a primeira dose da vacina e 320 mil já foram imunizadas, também, com a dose de reforço.

No entanto, as primeiras doses recebidas pelo Estado são destinadas a grupos prioritários específicos:

- Profissionais de saúde
- Idosos com mais de 80 anos
- Idosos com mais de 60 anos que vivem em Lares de Longa Permanência
- Indígenas que vivem em reservas legais
- Pessoas com deficiência e que vivem em Lares de Longa Permanência

Veja como anda a vacinação em todo Brasil:

Últimas